Opinião

Hello Africa tell me how you’re doing…

16 dez 2019 15:58

À semelhança da actual campeã pela luta climática, Greta Thunberg, o autor deste tema dos anos 90 também era sueco (nigeriano) e chamava-se Dr.Alban.

Não nos compete comparar o alcance das mensagens, mas gostaria de usar este tema para traçar o paralelo que me faz vir aqui hoje e depositar estas ideias.

Em conversa com uma pessoa que tenho em boa conta, ela disse-me na minha cara que se preocupava mais com o bem-estar dos gatos do que com as crianças em África.

Eu olhei-a terrivelmente nos olhos e vi que ela estava convicta do que dizia. Por muito que me choque, esta desumana vocalização de uma opinião é mais comum do que se possa pensar.

Há muito que os verdadeiros problemas do Mundo se escondem por trás das nuvens apocalípticas de Al Gore e das ambições “animalistas” das pessoas que amam as suas mascotes “como filhos” mais por desilusão com a Humanidade do que outra coisa.

É pena que a legítima consciencialização do malefício do plástico que prende as tartarugas tenha - quem sabe - neutralizado o espaço que nos anos 80 se dava à fome, à seca, às doenças que agora desapareceram das nossas notícias, do nosso quotidiano.

Num mundo com mais equilíbrio, uma coisa não deveria anular a outra, mas é isso mesmo que acontece, quem sabe de forma programática, mas o que não dá na TV o coração não sente e os olhos tristes dos gatos (atenção amo gatos, tenho três) são mais dignos de pena do que as ramelas de febre e malária das crianças de África.
Se o mundo está mal, África está pior.

E por cada sanita autosuficiente (em termos de água) que o filantropo Bill Gates invista, existem países inteiros a encher os seus campos de painéis solares ou a encher montanhas de gás “natural” alimentando as “necessidades” energéticas de duas centenas de pessoas.

Sem juízo de valor algum baldamo-nos às aulas prescindido da única coisa que pode salvar todo o mundo (a educação), mas não estamos nem aí para a pergunta que o artista RAP sueco nos fez em 1990.

EVENTOS