Opinião

“Museus para a igualdade: diversidade e inclusão”

23 fev 2020 10:18

Com esta reflexão, reforça-se a importância dos museus e do seu papel de mediadores entre património cultural e as pessoas, envolvendo-as e intervindo na acção cívica.

O título deste texto poderia ter sido escolhido na sequência das manifestações racistas, em particular os recentes episódios vividos no futebol. Mas não.

Trata-se do tema que o ICOM (Conselho Internacional dos Museus) elegeu para a edição de 2020 do Dia Internacional dos Museus (18 de maio). Uma escolha bastante assertiva nos tempos que se vivem.

A opção por temáticas em torno da igualdade de direitos ou da sustentabilidade ambiental são cada vez mais considerados por estes organismos para reflexão e discussão. E não é a primeira vez que a urgência destes temas se traz para a mesa.

Recorde-se o cenário do pós-Segunda Guerra Mundial e a tentativa de reunificação das nações após as feridas deixadas pelo grande conflito.

A criação, mais tarde, da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), e, consequentemente, do ICOM, impunha-se no restabelecimento estruturado do património e criação de políticas internacionais para os museus.

Recordem-se, igualmente, as manifestações dos anos 60 do século XX e os movimentos de afirmação das minorias, que ditaram a mudança no pensamento museológico e guiaram os primeiros passos da Nova Museologia (menos elitista e mais participativa).

Aos museus passariam a caber outras funções para além das da preservação e exposição dos bens.

Exemplo disso é o acrescento da área da educação nos museus.

Na actualidade, as matérias em torno da igualdade, da inclusão e dos movimentos sociais (casos das migrações e dos refugiados) são discutidas e repensadas, cabendo aos museus e demais instituições culturais a participação no debate.

Com esta reflexão, reforça-se a importância dos museus e do seu papel de mediadores entre património cultural e as pessoas, envolvendo-as e intervindo na acção cívica.

São instituições “ao serviço da sociedade, que adquirem, conservam, investigam, comunicam e expõem o património material e imaterial da humanidade e do seu meio envolvente com fins de educação, estudo e deleite” (definição de museu pelo ICOM).

EVENTOS