Sociedade

Cerca de 200 famílias vão receber apoios do Município da Batalha para a primeira infância

27 jan 2020 11:14

Mensalidades para creche e ajudas financeiras para produtos para crianças até aos 3 anos estão contempladas no regulamento.

cerca-de-200-familias-vao-receber-apoios-do-municipio-da-batalha-para-a-primeira-infancia
O Centro Escolar da Batalha inclui pré-escolar.
DR

O Município da Batalha vai apoiar cerca de 200 famílias com financiamento das mensalidades de creche e ajuda com várias despesas relacionadas com a natalidade, num projecto de incentivo à natalidade.

Através do Programa CRESCER MAIS – Programa Municipal de Educação e Desenvolvimento da Primeira Infância do Município da Batalha, a autarquia recebeu, até 15 de Janeiro, cerca de duas centenas de candidaturas aos apoios previstos, respectivamente, 121 candidaturas à comparticipação da mensalidade da creche e 79 candidaturas ao apoio directo à natalidade previsto no programa municipal, adianta uma nota de imprensa.

Estas candidaturas, refere a Autarquia, representam uma estimativa de apoio financeiro para este ano de 140 mil euros (108.000 euros de mensalidades de creche e 32.000 euros de apoio à natalidade).

De acordo com o regulamento do projecto, têm acesso a estes apoios os munícipes com residência permanente, há mais de um ano, na área geográfica do concelho da Batalha, assim como os emigrantes que regressem ao país, em que pelo menos um dos progenitores seja natural do Município da Batalha e aí fixe residência.

“Com o apoio à natalidade e à educação pré-escolar, sob a forma de auxílio económico a que se refere o regulamento, pretende-se aumentar a taxa de natalidade e consequentemente o número de crianças a frequentar a creche”, lê-se no documento.

Além do apoio financeiro para creche, o Município da Batalha disponibiliza verbas para alimentação e respectivos acessórios e para produtos relacionados com saúde, higiene e conforto, onde se enquadram vacinas que não estejam contempladas no Plano Nacional de Vacinação.

Os munícipes que se candidataram poderão ter ainda apoios relativamente aos mobiliário do bebé, grande puericultura e vestuário. “Poderão ser aceites outros bens/produtos não mencionados na listagem [regulamento], desde que fique devidamente comprovado que se destinam à criança, devendo ser adequados para a faixa etária do desenvolvimento infantil em que a mesma se encontra”, acrescenta o documento.

"A forte adesão das famílias ao programa municipal de apoio à natalidade, confirma a nossa convicção da importância em garantir mais esta resposta social no concelho da Batalha, de estímulo aos jovens casais para que tenham a possibilidade de ter mais filhos e incentive a ampliação de novas respostas de creche no Município da Batalha”, adiantou o presidente da Câmara da Batalha, Paulo Batista Santos, citado numa nota de imprensa .

O autarca acrescenta que, "no concelho da Batalha, a natalidade e a primeira infância terão de ser uma prioridade para a próxima década, estando igualmente previsto no curto prazo a construção na Batalha de uma creche pública de elevada qualidade, para aumentar a capacidade de resposta às famílias com crianças dos 0 aos 3 anos”.

EVENTOS