Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

Fernando Gonçalves Voltar

15:39 - 08 Fevereiro 2019
Muros da Europa Teorias

Muros da Europa Teorias

O velho continente dispõe de um enorme e eficaz muro, não construído pelo Homem, que evita termos à nossa porta milhões de migrantes.

Nunca um único líder europeu assumiu, publicamente, que a Europa só não fez muros para travar migrantes de África, do Médio Oriente e da Ásia porque nunca precisou de os fazer.

O velho continente dispõe de um enorme e eficaz muro, não construído pelo Homem, que evita termos à nossa porta milhões de migrantes.

O Mediterrâneo, a avaliar pelo número de pessoas que mata, funcionando como uma cerca eletrificada (em média morrem ali afogadas seis pessoas por dia), deixa o velho continente de mãos livres para apontar, hipocritamente, o dedo aos que, justa ou injustamente, querem evitar êxodos de dimensões bíblicas, como está a acontecer na América Central.

É claro que os Estados Unidos da América (EUA) têm uma culpa enorme, no que diz respeito ao desespero daqueles que rumam a norte e que, se em vez de ter explorado os seus vizinhos, os tivesse ajudado a ter condições de vida dignas, nada disto estaria, porventura, a acontecer.

Nem tão pouco, nós europeus, somos propriamente isentos de culpa no que concerne ao saque dos recursos naturais dos países pobres.

O abastado mundo ocidental tem vivido, nos últimos séculos, à custa do sangue, suor e lágrimas dos povos que escravizou e espezinhou. Falamos dos devaneios de Trump (que são imensos), quando na realidade também não somos exemplo, para povo algum, em nenhum tempo da História.

Ainda recentemente, menos de cinquenta migrantes aguardaram, a bordo do navio humanitário Sea Watch3, ao largo do porto de Siracusa, num impasse que uma médica voluntária portuguesa a bordo classificou de “espera  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador