Opinião

Europa e pandemia atroz

22 mai 2020 12:13

Numa entrevista ao Expresso, o Dr. Jorge Soares diz que deixar os idosos confinados durante meses é um sequestro. Como eu me senti assim nestes três meses de autêntica prisão por que passei.

1. Quando começo a esboçar esta nota mensal, estamos em 9 de Maio e ocorre-me que é o dia da Europa.

De facto, é a 9 de Maio de 1950 que o ministro francês Robert Schuman, na senda de Jean Monnet, propõe aquilo que vem a ser, alguns anos mais tarde, a CEE (Comunidade Económica Europeia) e a CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço).

É de facto com o Tratado de Roma que, a 25 de Março de 1957, os representantes dos 6 Estados fundadores (RFA, Bélgica, França, Itália, Luxemburgo e Holanda) assinam solenemente os tratados que instituem a CEE e a CECA.

O Tratado da CEE estabelecia metas ambiciosas, mas que têm prosseguido paulatinamente até à União Europeia que somos hoje. O objectivo dos “pais da Europa”, se é assim que lhes podemos chamar, era acabar com as guerras fratricidas que durante séculos assolaram a Europa.

O último episódio foi a II Grande Guerra, que começou na Europa e alastrou ao mundo inteiro.

Começou em 1 de Setembro de 1939 e terminou no Verão de 1945.

Vai fazer este Verão 75 anos que a Europa ocidental vive em paz e isso é o grande mérito da CEE-EU.

Nos tempos que correm as coisas não vão de feição no mundo devido à pandemia e com particular incidência na velha Europa.

Vamos ver o que nos espera. Mas de uma coisa estou certo: se a Europa não sair mais forte desta desgraça que estamos a viver, vamos regressar às guerras do passado.

Quadros dirigentes da UE, nomeadamente o presidente da União, a presidente da Comissão e o presidente do Conselho expressaram-se no passado dia 9 de Maio no sentido de que a Europa tem de ficar mais forte depois da tragédia vivida.

O Fundo Europeu de Recuperação Económica, com alguns escolhos de permeio, está pronto e vai funcionar não tarda, graças ao presidente do Eurogrupo, o nosso M. Centeno, que tão mal tratado está a ser no nosso país.

Este “Santo da Casa” acabará por fazer o seu último “milagre” nesta classe política desvalorizada que temos…

2. Há uma instituição que dá pelo nome de Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, presidida por um médico patologista, Jorge Soares, cujo mandato terminou em Março.

Não foi reconduzida e nem sequer foi recebida pelo Governo nem pelo PR ou pelo Parlamento.

O seu papel é fundamental para introduzir reflexão ética nas decisões de saúde pública, não as circunscrevendo apenas à fundamentação técnica.

É lamentável, mas compreende-se, devido à quase ausência de médicos na área da administração da saúde.

Numa entrevista ao Expresso, o Dr. Jorge Soares diz que deixar os idosos confinados durante meses é um sequestro. Como eu me senti assim nestes três meses de autêntica prisão por que passei.

Uma consulta adequada à CNECV não teria evitado os confinamentos desastrosos por que temos estado a passar? Há dias, na habitual intervenção na SIC, J.M. Júdice dizia que, se fosse ele, substituiria três ou quatro ministros, a começar pela ministra da Saúde.

Eu, por mim, substituía-os todos, incluindo o próprio PM, porque este Governo, com pouquíssimas excepções, é incompetente e desorganizado!

EVENTOS