Viver

Um ano de Leiria pelo olhar dos urban sketchers

18 dez 2018 00:00

Fundado em 2017, o Lesk regista a vida da cidade em diários gráficos, do festival Extramuralhas ao Leiria Sem Carros.

um-ano-de-leiria-pelo-olhar-dos-urban-sketchers-9622

Encontram-se para desenhar e desenham para contar o que vêem. No primeiro ano de actividade, os fundadores do Lesk andaram por Leiria, Monte Real, São Pedro de Moel, Porto de Mós, Óbidos, Lisboa, Porto, Aveiro, Lousã, Vila Velha de Ródão, Torres Vedras e Montemor-o-Velho.

Quem corre por gosto, não cansa – e para um sketcher poucas coisas superam a magia do traço sobre papel. Se a fotografia "é um piscar de olhos", o desenho "é um namoro prolongado", resume Leonor Lourenço, a principal impulsionadora do Lesk – Leiria Sketchers, que é a embaixada oficial em Leiria da associação Urban Sketchers Portugal.

Os diários gráficos mostram 12 meses de intensa actividade, desde Dezembro de 2017, com registos do festival Extramuralhas ao Leiria Sobre Rodas, do dia aberto na base aérea de Monte Real aos ensaios da companhia Olga Roriz no Teatro José Lúcio da Silva. "Como observamos mais os pequenos detalhes, sinto que ficamos com um olhar de criança. Parece que há um regresso à infância em que tudo é novo".

O ilustrador e jornalista Gabriel Campanario, natural de Barcelona mas a viver no Estados Unidos, é reconhecido como o inventor do movimento Urban Sketchers, em 2007, na cidade de Seattle. Um colectivo alimentado por autores para quem um desenho não é apenas um desenho, é a oportunidade "de permanecer no lugar o tempo suficiente para sentir os cheiros, os ruídos e as sensações do momento", explica José Carlos Mendes, também ele fundador do Lesk.

Não há liberdade sem regras e a liberdade dos Urban Sketchers expressa-se através de um manifesto, com oito mandamentos na primeira pessoa: desenhamos in situ, no interior e no exterior, registando directamente o que observamos; os nossos desenhos contam a história do que nos rodeia, os lugares onde vivemos e por onde viajamos; os nossos desenhos são um registo do tempo e do lugar; somos fiéis às cenas que presenciamos; usamos qualquer tipo de técnica e valorizamos cada estilo individual; apoiamo-nos uns aos outros e desenhamos em grupo; partilhamos os nossos desenhos online; mostramos o mundo, um desenho de cada vez.

O lema do grupo de Leiria é uma espécie de nono mandamento: desenhar com alegria. Os 13 membros mais activos são professores, empresários e médicos, entre outros ofícios, para quem o que importa é a paixão pelo desenho, o convívio e a troca de conhecimentos e experiências. É o espírito de partilha que os leva a perpetuar cada encontro numa fotografia e a exibir os trabalhos à vista de todos, no local e na internet.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO