Viver

Surma nomeada para Disco Europeu do Ano

26 fev 2018 00:00

O disco “Antwerpen” é o único CD português na lista de 22 nomeados para o prémio disco do ano europeu.

Jacinto Silva Duro

O anúncio foi feito no sábado, dia 24, pela IMPALA – Associação de Empresas de Música Independente.

Surma, artista de Leiria e da editora Omnichord Records, surge numa lista que integra, por exemplo, os britânicos King Krule e os The XX, que já venceram o galardão, a austríaca Fever Ray, os belgas Millionaire, Loney Dear, da Suécia, o espanhol Xoel López e o duo franco-cubano Ibeyi, entre um conjunto de outros projectos de 19 países.

O alter-ego Surma, de Débora Umbelino, é “um dos brilhantes recém-chegados” à música europeia, descreve a IMPALA, no comunicado hoje divulgado a partir de Bruxelas.

Lançado em Portugal em Outubro de 2017, pela Omnichord Records, o disco Antwerpen tem edição agendada para 16 de Março, na Alemanha, Áustria e Suíça.

O primeiro single do disco de estreia, Hemma, está nomeado para o Prémio Autores SPA, na categoria Melhor tema de música popular.

No início de 2018, Surma actuou no festival Eurosonic, na Holanda, e prepara-se para viajar para os Estados Unidos da América, para o festival South By Southwest, em Austin, no Texas, no dia 17 de março.

Até ao final de Maio, tem mais de 30 datas agendadas para concertos na Polónia, Alemanha, Suíça, Itália e Portugal.

Em 2017, um outro projecto de Portugal, os First Breath After Coma, igualmente de Leiria, foi nomeado para o prémio da IMPALA, que, em edições anteriores, foi entregue a discos de José Gonzalez, Adele, The XX e Agnes Obel.

Antes, em 2016, a editora de Surma e dos First Breath After Coma, Omnichord Records, recebeu da IMPALA o prémio Young label spotlight, que reconhece as jovens editoras europeias, independentes, mais inspiradoras da Europa.

O vencedor do prémio melhor álbum europeu do ano é anunciado pela IMPALA em Março e sucederá à dinamarquesa Agnes Obel, vencedora no ano passado.

Os dinamarqueses D/Troit, os alemães Gurr, a britânica Laura Marling, o francês Orelsan, o italiano Coez, o norueguês Cezinando, o holandês André Hazes Jr., a neozelandesa Aldous Harding, Kaukolampi, da Finlândia, Hangszersimogato, da Hungria, Chui i Jazz orkestar HRT, da Croácia, Marko Louis, da Sérvia, Sirom, da Eslovénia, Super Besse, da Bielorrússia, são outros projetos nomeados.

Lusa/JORNAL DE LEIRIA