Sociedade

Leiria não tem linces ibéricos mas tem ginetas

26 out 2016 00:00

Um animal belo mas muito esquivo e difícil de ver

leiria-nao-tem-linces-ibericos-mas-tem-ginetas-5283
Jacinto Silva Duro

Na terça-feira, dia 25, num treino na zona da Mata da Curvachia, o grupo do atleta de trail, Zé Agostinho, teve uma companhia especial. “Uma gineta, mas só alguns tiveram a sorte de a ver”, diz.

Agostinho não resistiu e publicou uma fotografia do animal no seu mural de Facebook, motivando várias reacções de espanto de amigos e conhecidos.

O viverrídeo, que convém não confundir com o gato-bravo que apenas é um pouco maior do que o doméstico e não tem pintas no pêlo, é um animal de porte médio. E não é um felino.

Apresenta um corpo alongado, com cerca de 55 a 60 centímetros de comprimento e uma cauda comprida que pode chegar aos 45 centímetros. Pesa entre um e 2,5 quilogramas.

O corpo é coberto de pelo de tons cinzentos, salpicado de manchas mais escuras. A cauda da gineta além de comprida apresenta anéis negros e brancos alternadamente e um pelo mais longo. As patas são curtas. Na cabeça exibe umas orelhas compridas e um focinho afilado.

A gineta é uma espécie predadora nocturna que se alimenta à base de insectos, mamíferos pequenos, lagartos, aves, répteis, peixes, escorpiões e algumas plantas e frutos, especialmente figos.

Reprodução: A reprodução deste animal tem duas épocas distintas, em Janeiro/Fevereiro e em Maio/Junho. O tempo de gestação é de cerca de 11 semanas, ao fim do qual nascem duas a três crias, que ficam a viver no seio familiar durante aproximadamente um ano.

Este animal parece ser de origem africana, podendo ser encontrada na natureza desde o continente africano até ao Médio Oriente. Em Portugal, pode ser encontrada desde o norte ao sul do país.

Se há alguém que não precisa de GPS para não se perder na Mata da Curvachia, zona única na Alta Estremadura onde ainda é possível encontrar uma paisagem limpa de espécies vegetais infestantes e daninhas como o eucalipto ou a mimosa, esse é Zé Agostinho.

O homem que mais cuida do segredo mais bem escondido de Leiria e arredores foi há duas semanas retratado no JORNAL DE LEIRIA.

Ver mais informações sobre a gineta aqui.

Artigo alterado às 21 horas, para referir que a gineta não é um felino como um gato ou tigre, mas um viverrídeo.