Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Jovem de Leiria vai trabalhar imagens para a NASA

Sociedade

18 Maio 2017

Jovem de Leiria vai trabalhar imagens para a NASA

Estudante de doutoramento no ISCTE, Ricardo Monteiro realizou a licenciatura e mestrado em Engenharia Electrotécnica na Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

Washington, nos Estados Unidos, será a casa de Ricardo Monteiro, 27 anos, a partir de 3 de Junho. Pelo menos é assim que espera, se o visto que aguarda chegar a tempo de iniciar dentro do prazo o estágio de seis meses na NASA - Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço.

Estudante de doutoramento no ISCTE, Ricardo Monteiro realizou a licenciatura e mestrado em Engenharia Electrotécnica na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), do Instituto Politécnico de Leiria, onde se candidatou a uma bolsa de iniciação à investigação no Instituto de Telecomunicações (IT) em Leiria.

“Isso permitiu-me começar a ter contacto com a investigação e com pessoas muito dotadas a nível intelectual, que me fizeram ver o que era a investigação, o que era tirar um mestrado a sério, o que era fazer uma publicação científica e o que era fazer um doutoramento. Isso abriu- -me os olhos para toda esta comunidade que existe”, revela.

No IT iniciou a investigação com base no processamento de imagem, o que o levou a optar por fazer a tese de doutoramento nesta área, no ISCTE, “porque o IPL não faz doutoramentos”, justifica.

“Muito do meu trabalho mais relevante que já foi publicado no estrangeiro tem a ver com a utilização de transformações geométricas, que é basicamente tentar perceber a informação tridimensional de uma cena com vários pontos de vista e tentar utilizar isso para melhorar a própria codificação do conteúdo.”

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

Elisabete Cruz
Redacção Elisabete Cruz elisabete.cruz@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador