Sociedade

Coro em silêncio em apoio ao seu maestro gay

17 mar 2017 00:00

Polémica na paróquia de Castanheira de Pera.

coro-em-silencio-em-apoio-ao-seu-maestro-gay-6107
Maria Anabela Silva

Depois de afastado o maestro, o coro da Igreja Matriz de Castanheira de Pera diz-se impedido de cantar. Tudo porque o grupo mantém o apoio ao jovem, de 21 anos, que há cerca de um mês foi demitido.

A diocese, através de um comunicado lido na missa de domingo pelo vigário-geral, justifica o afastamento com a “falta de respeito” e “persistente desobediência” ao pároco por parte do maestro.

O argumento não convence, no entanto, muitos dos fiéis e, ainda menos, os membros do coro e o próprio João Cláudio Maria, para quem a verdadeira razão da demissão está no facto de o jovem ter assumido a relação que mantém com um outro rapaz.

A orientação sexual foi tornada pública há cerca de um ano, durante uma viagem do casal a Paris. Desde então, o jovem maestro diz que começou a ser alvo de críticas por parte do padre, que continua ausente da paróquia.

“O discurso oficial não faz sentido. Podem não querer assumir, mas é óbvio que a verdadeira razão está relacionada com a questão da homossexualidade”, disse o jovem, em declarações ao JORNAL DE LEIRIA proferidas na terça-feira, ainda a refazer-se das emoções vividas no último domingo.

Pela segunda semana consecutiva, o coro assumiu o lugar na igreja, vestindo de negro e com uma fita branca, “em sinal de paz”. “Mandaram o João estar em silêncio e nós estamos com ele, em silêncio”, explicou à RTP Fernando David, membro do coro.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

EVENTOS