Sociedade

Condições “vergonhosas” do canil de Ourém alvo de denúncia

16 jan 2020 09:35

Câmara reconhece que as condições "não serão as ideias", mas considera "são hoje bem mais aceitáveis do que as existentes anteriormente”.

condicoes-vergonhosas-do-canil-de-ourem-alvo-de-denuncia

“Chocantes, indignas e cruéis” e “vergonhosas” são algumas das expressões usadas por um membro da Associação Protectora dos Animais de Torres Novas (APATN) para descrever as condições do canil municipal de Ourém. A denúncia, que começou por ser feita nas redes sociais, foi reencaminhada para várias entidades, nomeadamente para os nove grupos com assento parlamentar na Assembleia da República, GNR, PSP e Câmara, segundo revelou a associação. A polémica surge num momento em que o Município tem já aprovado o projecto para um novo canil.

A denúncia é acompanhada de imagens que mostram cães aninhados num espaço apertado, de cimento, “sem nada nas paredes laterais para os proteger do frio e do vento”, e coberto com chapas de zinco. “Chamar canil a um galinheiro com chapa de zinco em cima é um eufemismo muito gentil”, escreve Ricardo Rodrigues, autor da denúncia partilhada nas redes sociais.

Em comunicado a APATN fala também de uma situação “vergonhosa” e apela à população de Ourém para que “exerça a sua cidadania em defesa dos animais indefesos, que são aprisionados de forma vergonhosa neste canil” e em condições “lamentáveis”.

Reconhecendo que “não serão as ideais”, a Câmara considera que “as condições verificadas são hoje bem mais aceitáveis do que as existentes anteriormente”.

Em comunicado, a Autarquia adianta que o canil acolhe actualmente 12 cães e está dividido por oito boxes, “com 2,21 metros cada, ao abrigo do Decreto Lei 276/2001”. Em relação ao futuro centro de recolha oficial de animais, orçado em 455 mil euros, o Município informa que o início da obra “continua dependente da entrada em vigor do novo Plano Director Municipal”, mas a expectativa é que comece “ainda este ano.

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.