Sociedade

Cinco concelhos do distrito de Leiria no top nacional do alojamento local

26 ago 2019 00:00

A taxa média de ocupação nestes estabelecimentos está a subir há cinco anos.

cinco-concelhos-do-distrito-de-leiria-no-top-nacional-do-alojamento-local-10615

Nazaré, Peniche, Alcobaça, Óbidos e Caldas da Rainha estão entre os concelhos do País com maior número de unidades de alojamento local.

Por distritos, Leiria é o segundo mais representado, com cinco concelhos que têm pelo menos 300 alojamentos, só atrás de Faro, no Algarve.

Com 895 unidades, o município da Nazaré aparece no 17.º lugar de uma lista liderada por Lisboa (18.401), Porto (7.582), Albufeira (7.334), Loulé (4.965) e Portimão (4.315), segundo a informação disponível em 10 de Junho deste ano no Registo Nacional de Turismo, a funcionar junto do Turismo de Portugal.

Na análise enviada ao JORNAL DE LEIRIA pela Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, Peniche (833 estabelecimentos de alojamento local) está na 21ª posição a nível nacional, Alcobaça (760) surge no 23.º posto, Óbidos (594) em 26.º e Caldas da Rainha (361) em 34.º lugar.

Por distritos, Leiria tem cinco concelhos, atrás de Faro (13), mas à frente de Lisboa (4), Setúbal (3), Porto (3), Braga (2), Viana do Castelo (1), Aveiro (1) e ilha da Madeira (3), num total de 37 concelhos com 300 ou mais unidades de alojamento local.

Em 10 de Junho de 2019, existiam 8.135 estabelecimentos de alojamento local registados na região Centro, ou seja, hostels, hospedarias, apartamentos, moradias e quartos, o equivalente a 9,2% do total de unidades deste género em Portugal.

Em termos absolutos, o Algarve (32.484), a Área Metropolitana de Lisboa (25.418) e o Norte (13.751) lideram, enquanto a Madeira, o Alentejo (2.591) e os Açores (2.456) ficam atrás da região Centro.

Quanto à capacidade instalada, os estabelecimentos de alojamento local na região Centro tinham, na mesma data, condições para acomodar 60.683 utentes, o que representa 11,9% do total nacional, incluindo continente e ilhas. Esta capacidade, na região Centro, está sobretudo distribuída por moradias (39%) e apartamentos (32%), só depois aparecem hospedarias, hostels e quartos.

Em todas as regiões, excepto Alentejo e Madeira, o número de camas em alojamento local é superior ao número de camas em empreendimentos turísticos. Na região Centro, são 60.683 e 51.927, respectivamente, de acordo com o Núcleo de Apoio ao Investimento Turístico da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal, num balanço que se refere a 10 de Junho deste ano.

De forma gradual e contínua, a taxa média de ocupação no alojamento local tem vindo a subir, com um crescimento de 17,6% em 2013 para 25,2% em 2017, na região Centro, que compara com 26,4% e 37,2%, a nível nacional, no mesmo período de cinco anos.

Os estabelecimentos de alojamento local são aqueles que prestam serviços de alojamento temporário, nomeadamente a turistas, mediante remuneração, desde que não reúnam os requisitos para serem considerados empreendimentos turísticos.

Já os hotéis, hotéis-apartamentos, pousadas, aldeamentos turísticos, apartamentos turísticos, resorts, unidades de turismo de habitação, unidades de turismo no espaço rural, parques de campismo e parques de caravanismo são considerados empreendimentos turísticos, que diferem do alojamento local por, entre outros factores, disporem de estruturas, equipamentos e serviços complementares.

EVENTOS