Sociedade

Aposentado da Segurança Social suspeito de fraude com reformas fica em prisão preventiva

16 dez 2015 00:00

O funcionário aposentado da Segurança Social de Porto de Mós detido por suspeita de fraude com reformas por incapacidade ficou hoje em prisão preventiva, enquanto os outros três suspeitos vão ter de pagar uma caução.

aposentado-da-seguranca-social-suspeito-de-fraude-com-reformas-fica-em-prisao-preventiva-2686

Segundo o coordenador da PJ de Leiria, António Sintra, após o primeiro interrogatório no Tribunal de Leiria foi decretada a prisão preventiva como medida de coacção para o funcionário aposentado de Porto de Mós. 

O juiz de instrução decretou ainda que os dois médicos, também de Porto de Mós, ficam em liberdade, mediante o pagamento de uma caução de 40 mil e 20 mil euros. 

Já o funcionário da Segurança Social no activo terá de pagar uma caução de mil euros.

"Todos eles terão de entregar os passaportes, estão proibidos de se ausentar do país e de contactar entre eles", informou ainda António Sintra. 

A PJ anunciou na terça-feira ter detido dois médicos, um funcionário da Segurança Social e um reformado daquele organismo público pela prática dos crimes de fraude contra a Segurança Social, corrupção e associação criminosa. 

Os detidos, com idades entre os 57 e os 63 anos, integravam um grupo organizado que, fraudulentamente, há vários anos, facilitava a atribuição indevida de reformas por alegada incapacidade dos respetivos beneficiários.

EVENTOS