Viver

Amamentar não é para meninos

3 mar 2016 00:00

Antes de mais quero começar por dizer claramente que o leite materno é o melhor para os primeiros meses de vida dos bebés e quanto a isso não há discussão possível

FOTO: Ricardo Graça

Os cientistas já esclareceram a questão há algum tempo, não estou aqui para vos convencer do contrário, nem sequer tenho uma opinião diferente em relação a isto. 

Quando estamos grávidas passamos 40 semanas da nossa vida a ouvir dizer que o leite materno é que é bom, porque protege os meninos das doenças com os anticorpos da mãe, porque se adapta às necessidades do bebé, porque cria uma ligação materno-sensitivó-coiso e é um super alimento e isso tudo. 

Mas o que ninguém vos explica é que amamentar, nalguns casos, não é assim tão instintivo e natural como vos querem fazer parecer. E depois quando o bebé nasce todo o mundo espera que se consiga amamentar. Só que amamentar, no início, é difícil.

Há o instinto de mamar do bebé mas também há bebés que são preguiçosos, não fazem bem a pega, não conseguem puxar o leite e aborrecem-se de estar ali com fome. E choram… muito. 

E há o instinto de amamentar da mãe, acentuado por meses de conversas e folhetos pró-amamentação, mas também há mães que não têm leite, ou não têm posição, ou não têm resistência à dor, ou não conseguem ficar indiferentes ao choro do filho que tem fome, um sem fim de motivos fisiológicos ou psicológicos que, parecendo que não, atrapalham.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo

EVENTOS