Opinião

Olá

26 abr 2018 00:00
paulo-kellerman-escritor
Paulo Kellerman, escritor

Por vezes, escreve-se ou corre-se a maratona pela mais simples e pura das razões: porque sim.

Chamo-me Paulo e por vezes escrevo uns textos. Isso não me torna especial, é apenas algo que faço como (por exemplo) outras pessoas correm maratonas; porque é um desafio, porque é possível.

Há alturas em que é necessário, como se uma força interior incontrolável me empurrasse nalguma direcção e nada pudesse impedir o avanço. Tem de ser, e não se questiona, faz-se; tal como não se questiona a importância de respirar ou olhar o céu ou ouvir o riso daqueles que amamos.

Por vezes, escreve-se ou corre-se a maratona pela mais simples e pura das razões: porque sim.

Não é para ganhar medalhas nem para alimentar vaidades, não é para salvar o mundo; não é para viver para sempre ou deixar uma memória que não desapareça; não é porque alguém disse que faz bem. É porque sim.

Já achei que a escrita me poderia salvar, que me poderia dar um sentido, que me poderia redimir; já pensei muito disparate, e irei continuar a pensar novos disparates porque isso é tão natural como respirar ou olhar o céu ou querer ouvir o riso daqueles que amamos.

 

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO