Opinião

Covid-19: oportunidade ou ameaça?

27 mar 2020 13:40

O lado “bom” desta guerra do Covid-19 corre o risco de não vingar no futuro! Vamos consentir nesta derrota?

Meu Caro Zé,

Deves estar a par do que se passa cá na terra, cada vez mais em resultado da globalização, um caso comum que, fazendo jus à conhecida expressão "tragédia dos comuns", se vê a braços com o Covid-19.

Mas fala-se tanto e sofre-se tanto com isso, que me apetecia escapar ao assunto nesta conversa, mas creio não ser possível.

Por isso mesmo, quando pensei no que te ia dizer, centrei-me sobretudo no lado positivo (que o há, e em boa dose) desta “tragédia", que nos obrigou a refletir sobre a vida que levamos, a aproximar as famílias e os povos, a puxar pela criatividade, a perceber que a fragilidade é compatível com o bem-estar e a felicidade, que o aforismo “tempo é dinheiro” é bem verdade (substituindo, na parte possível, o dinheiro pelo tempo).

E que, passada a crise, olharíamos para a vida e sociedade de outro modo.

Só que, pouco antes de te escrever, fui confrontado com duas notícias que me “sideraram”.

A primeira, no Expresso (18-03-2019) Covid-19: Compra de armas cresce nos Estados Unidos. As pessoas podem perder o sentido de obediência à lei.

Na altura pensei: como é possível uma “corrida às armas” numa altura destas, que exige solidariedade e apoios mútuos? Será que é o apego americano às armas ditas de defesa?

Como se isso fosse pouco, a segunda notícia: SIC Covid-19: oportunidade ou ameaça? Notícias (20-03-2020) "os militares norte americanos anunciaram nesta sexta-feira que testaram com sucesso um protótipo de míssil hipersónico, que esperam poder desenvolver em cinco anos para fazer concorrência às armas similares desenvolvidas por russos e chineses.

O orçamento 2021 do Pentágono para o desenvolvimento deste míssil ascende a 3,2 mil milhões de dólares.”

Ou seja, no meio de uma reconhecida guerra comum contra um vírus, os países (ou os seus líderes, ou os seus aparelhos militares e económicos?), entretêm-se a preparar outras guerras, mas estas entre nós!

E vamos consentir nisto? Esperaria que não, mas a tal “desobediência à lei", referida na primeira notícia, verificámo-la nós, neste fim de semana, em Portugal.

Quando o sentido comum era de que os portugueses estavam a cumprir as regras do estado de emergência, eis que os passeios (alguns) se encheram de gente, potenciais irresponsáveis suicídas-homicidas, pois potenciam o agravamento da guerra contra o vírus, ameaçando infetar-se a si e aos outros.

O lado “bom” desta guerra do Covid-19 corre o risco de não vingar no futuro! Vamos consentir nesta derrota?

Texto escrito segundo as regras do acordo ortográfico de 1990

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.