Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

Fernando Ribeiro Voltar

15:28 - 01 Fevereiro 2019
Bomba de pregos

Bomba de pregos

As consequências da intervenção policial no bairro da Jamaica e na Avenida da Liberdade têm sido discutidas numa óptica de acusação pura e dura, sem muito interesse no que realmente se terá passado.

O racismo é como uma bomba de pregos, daquelas que explodem e mandam fragmentos por toda a parte, cobrindo todos de sangue. Quem a maneja neste momento não sabe o perigo que corre e como pode vitimar, em definitivo, a consciência social.

As consequências da intervenção policial no bairro da Jamaica e na Avenida da Liberdade têm sido discutidas numa óptica de acusação pura e dura, sem muito interesse no que realmente se terá passado.

Tudo isto tem servido apenas e só para polarizar e envenenar uma opinião pública já de si atrapalhada com a quantidade de discurso programático e radical da parte de quem defende a existência de um racismo evidente e perigoso; e dos outros que afirmam que ele é apenas uma falaciosa fabricação.

Parece-me até que somos quase obrigados a tomar uma posição que as propostas indicam. Obrigados a escolher. Como se ser cidadão se resumisse a uma opção entre ser racista ou não.

Se calhar ser branco e falar de racismo é para muita gente como um homem falar de violência doméstica contra as mulheres, mas numa sociedade que se esvai dos seus fundamentais princípios não temos outra hipótese senão pensar muito bem e dizer ainda melhor.

Deixar talvez de ouvir o que deputados têm para dizer  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador