Opinião

Ano Europeu do Património Cultural

26 abr 2018 00:00
adelio-amaro-presidente-do-cepae
Adélio Amaro, presidente do CEPAE

"É tempo de união para uma maior abertura à diversidade e ao encontro de outras culturas".

Quando se prepara a candidatura de Leiria a Capital Europeia da Cultura – 2027, o ano de 2018 é a aposta para o Ano Europeu do Património Cultural (AEPC), momento para a candidatura se afirmar através dos princípios do AEPC, sendo que esta não deve ser só um iniciativa do concelho de Leiria, mas de toda a região.

Todos os concelhos vizinhos têm a ganhar com esta candidatura e muito mais se a mesma for a escolhida. Além de Leiria, é fulcral o envolvimento dos concelhos limítrofes, mostrando e reafirmando a força da identidade regional e a valorização do património material e imaterial que fazem desta região uma das mais variadas e completas do país.

Certo é que nunca o património foi tema de destaque como nos últimos tempos. E, com o Ano Europeu do Património Cultural, estão a ser desenvolvidas iniciativas para a valorização e promoção do Património Cultural com o intuito de sensibilizar para uma identidade europeia, tanto nos seus valores como na evidência da sua história.

É tempo de união para uma maior abertura à diversidade e ao encontro de outras culturas, como salienta Guilherme d'Oliveira Martins, coordenador nacional do AEPC, ao referir que é fundamental reconhecer "a memória viva, seja ela relativa a monumentos, sítios, tradições, seja constituída por acervos de museus, bibliotecas e arquivos. Mas fundamentalmente tratamos de conhecimentos ou de expressões da criatividade humana...".

 

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO