Sociedade

Tribunal de Leiria vai julgar homem que esfaqueou três pessoas e agrediu um agente da PSP

28 dez 2018 00:00

Suspeito de 25 anos está acusado de três homicídios qualificados na forma tentada.

tribunal-de-leiria-vai-julgar-homem-que-esfaqueou-tres-pessoas-e-agrediu-um-agente-da-psp-9650
Jacinto Silva Duro

Um homem de 25 anos foi acusado pelo Ministério Público de Leiria da prática de três homicídios qualificados na forma tentada, por alegadamente ter esfaqueado três pessoas e agredido um agente da PSP.

Segundo a página da Procuradoria da Comarca de Leiria, o Departamento de Investigação e Acção Penal de Leiria do Ministério Público (MP) deduziu acusação contra um homem, com 25 anos de idade, imputando-lhe a prática, na forma tentada, de três crimes de homicídio qualificado e, na forma consumada, de um crime de resistência e coacção sobre funcionário e um crime de injúria agravada.

Na acusação o MP refere que, no dia 16 de Julho de 2016, pelas 6:05 horas, na Avenida Marginal da Praia da Vieira de Leiria, no concelho da Marinha Grande, “o arguido, estando munido de uma faca desferiu vários golpes na face, cabeça e pescoço de um ofendido”. Uma outra pessoa que surgiu em auxílio do primeiro ofendido terá sido também esfaqueada nas costas.

“Como consequência da conduta do arguido, o primeiro ofendido sofreu vários ferimentos no crânio, face, pescoço e tórax, os quais causaram um período de doença fixável em 30 dias, todos com afetação da capacidade de trabalho geral e profissional”, lê-se na acusação, que aponta a mesma situação ao segundo ofendido.

O MP informa ainda que no dia 22 de Dezembro de 2016, pelas 20:06 horas, no Jardim Luís de Camões, na mesma cidade, o arguido desferiu dois golpes nas costas de um terceiro ofendido.

“A actuação do arguido produziu neste ofendido várias lesões no tórax que causaram um período de doença fixável em 48 dias, todos com afectação para a capacidade de trabalho geral e profissional.”

Já no dia 28 de Janeiro de 2017, cerca da 1:00 hora, o suspeito foi conduzido à esquadra da PSP da Marinha Grande “por estar a provocar desacatos e em risco de, com uma faca, esfaquear as pessoas que se achavam no mencionado Jardim Luís de Camões”.

Na esquadra, “o arguido dirigiu-se a um senhor agente da PSP e proferiu expressões injuriosas e ameaçadoras e desferiu uma cabeçada na testa deste”.