Viver

“Sou daqueles que acredita que o melhor espectáculo ainda não foi fruído”

19 set 2017 00:00

Rui Cunha, chefe da Divisão de Educação, Cultura e Desporto da Câmara da Batalha.

sou-daqueles-que-acredita-que-o-melhor-espectaculo-ainda-nao-foi-fruido-7145

Se estivesse ligado ao mundo da arte, o que seria?
A arte, em sentido lato, tem a capacidade única de cruzar e unir linguagens, códigos, temáticas para além, naturalmente, das pessoas. Atendendo a esta dimensão universalista que a arte nos oferece, a música e a escrita reúnem algumas preferências.

O projecto que mais gosto lhe deu fazer
Felizmente tenho o gosto (e o privilégio) de ter colaborado em projectos que me marcaram profundamente. Destaco três: a reconstrução da aldeia da Pia do Urso, em São Mamede, a criação do Museu da Comunidade Concelhia da Batalha e a implementação do Centro de BTT da Batalha – Pia do Urso. Três projectos distintos, com complexidades de diversa ordem mas que, face ao trabalho de equipas muito válidas, foram possíveis de executar.

O espectáculo/concerto ou exposição que mais lhe ficou na memória
Sou daqueles que acredita que o melhor espectáculo ainda não foi fruído.

O livro da sua vida
Destaco três que reflectem, cada um do seu modo, fases distintas da minha vida. O primeiro - que ainda hoje conservo religiosamente - uma das primeiras edições de Bichos, de Miguel Torga. Li-o, com 12 anos e descobri toda a magia da simplicidade de Torga. A segunda obra que me marcou, diametralmente diferente da primeira, A Viagem do Elefante, de Saramago. Um livro que é acima de tudo, uma metáfora dos homens e da vida. De todas as vidas. Muito actual. Por último, O Deus das pequenas coisas, da indiana Arundhati Roy que recentemente esteve em Portugal. Uma escrita genial em que a inversão da ordem das normas e dos cânones da sociedade nos contagia e desafia.

Um filme inesquecível
Uma História Simples, de David Lynch. Uma travessia solitária e introspectiva pela América profunda, que é também um auto-reencontro na fase final da vida, em jeito de despedida. Um excelente filme e uma das obras de referência de Lynch.

Se tivesse de escolher uma banda sonora para si, qual seria?

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO