Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Plantação de eucaliptos autorizada nas margens da Lagoa da Ervedeira
(Foto: Ricardo Graça/Arquivo)

Sociedade

07 Abril 2016

Plantação de eucaliptos autorizada nas margens da Lagoa da Ervedeira

A licença emitida pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) está a gerar contestação.

A licença emitida pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) a autorizar a plantação de eucaliptos nas margens da Lagoa da Ervedeira, no concelho de Leiria, está a gerar uma onda de contestação entre a população local, à qual se associa a Junta de Freguesia do Coimbrão.

Na internet circula já uma petição, criada pelo Grupo de Amigos da Lagoa da Ervedeira, a exigir a revogação da licença. Também a associação ambientalista Oikos pede a intervenção “urgente” das entidades competentes, de forma a travar o avanço do eucalipto junto da lagoa, que, em 2000, foi identificada como sítio de interesse para a conservação da natureza ao abrigo do programa CORINE, desenvolvido ao nível da União Europeia.

“Não é, de todo, o ambiente indicado para a plantação de eucaliptos”, afirma Mário Oliveira, presidente da Oikos, que teme que a introdução desta espécie nas margens da lagoa possa provocar “impactos significativos” naquele local.

“Se juntarmos este tipo de plantação a consumos excessivos de água na periferia da lagoa, reunimos condições para um abaixamento do nível de água desta estrutura hídrica”, adverte o ambientalista, para quem este caso “é mais um exemplo da massificação do eucalipto que está a ocorrer por todo o País de forma absolutamente caótica”.

Até ao fecho de edição não foi possível obter esclarecimentos junto do ICNF.

 

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

Maria Anabela Silva
Redacção Maria Anabela Silva anabela.silva@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador