Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

PJ de Leiria detém casal suspeito de desviar dinheiro do infantário Superninho
Fotografia:DR

Sociedade

17 Março 2017

PJ de Leiria detém casal suspeito de desviar dinheiro do infantário Superninho

Peugeot 3008

Casal está a ser investigado por crimes contra o Estado, contra o património e contra a vida em sociedade.

A Polícia Judiciária de Leiria anunciou hoje a detenção da presidente e de vogal do conselho de administração de instituição particular de solidariedade social, que ao que o JORNAL DE LEIRIA sabe se trata da creche e jardim-de-infância Superninho, em Parceiros, Leiria.

Segundo a PJ o casal está "fortemente indiciado pela prática dos crimes de peculato, burla qualificada e falsificação de documentos".   

"Os factos sob investigação aconteceram, pelo menos, ao longo do ciclo temporal compreendido entre os meses de Dezembro de 2015 e Janeiro de 2017, apropriando-se os suspeitos, em proveito próprio, de dinheiro e de coisas móveis que lhes eram acessíveis em razão das funções públicas que desempenhavam, obtendo enriquecimento ilegítimo não inferior a cento e dezasseis mil euros".  

Segundo a PJ, no "decurso das diligências probatórias efectuadas foi recolhido abundante material, nomeadamente artigos pessoais e outros objectos adquiridos fraudulentamente com fundos da instituição".  

A investigação prossegue com "intuito de comprovar outras práticas delituosas latentes".

Os detidos com 43 e 39 anos de idade serão presentes às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.

Jornal de Leiria
RedacçãoJornal de Leiria redaccao@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador