Viver

O Nariz aposta na internacionalização com novas peças em 2019

18 fev 2019 00:00

Programação | Um encontro internacional de contadores de histórias é a primeira acção de uma agenda cheia, que O Nariz preparou para 2019. Dela, constam três estreias de peças, duas reposições e o festival Acaso

Jacinto Silva Duro

O grupo de teatro de Leiria O Nariz vai juntar contadores de Portugal, Argentina, Brasil, Cabo Verde e São Tomé no primeiro Encontro Internacional Contadores de Histórias de Leiria, no sábado, dia 23, no Teatro Miguel Franco, em Leiria.

Ali, haverá duas sessões, uma, às 16 horas, voltada para as famílias e crianças e outra, às 21:30, onde o destinatário é o público mais adulto. O evento adquire dimensão internacional pela presença de Adriano Reis (Cabo Verde), Ângelo Torres (São Tomé e Príncipe), Thomas Bakk (Brasil), Rodolfo Castro (Argentina), além dos portugueses José Craveiro, Luís Mourão, Pedro Oliveira, Liliana Gonçalves e Ana Moderno.

O Nariz dinamiza sessões com contadores desde há duas décadas, mas, há dois anos, os encontros passaram a acontecer em duas vertentes; uma destinada ao público escolar, nos concelhos de Leiria, Batalha, Marinha Grande, Pedrógão Grande e outra ao público em geral.

No primeiro ano, 2017, o número de espectadores das sessões foi de 1120 pessoas. No ano seguinte, atingiu as 2047 e, em 2019, o colectivo prevê 2500. "Tivemos de apostar na Lusofonia e na Argentina, no caso do Rodolfo Castro, para que os contadores sejam facilmente entendidos pelo público, expressando- se em português e espanhol", explica Pedro Oliveira.

"Queremos fixar os contos como um dos eventos culturais da região e, se o município de Leiria assim o entender, fará parte do calendário cultural de Leiria, da região e da Capital Europeia da Cultura 2027. Gostaria que acontecesse o mesmo ao Festival de Teatro Acaso."

Nos planos do responsável, está também a aposta na Europa, estendendo o convite a contadores de histórias de outros países de língua de raiz latina, como Espanha, França, Itália e Roménia.

Mais Libelinhas, Patos, uma nova peça de Kellerman e O Principezinho
Há duas semanas a sala d'O Nariz voltou a encher-se para a apresentação da peça As Libelinhas, com texto de Paulo Kellerman e encenação de Pedro Oliveira. "Tivemos a casa cheia... mas também não temos uma casa muito grande", brinca o responsável.

A procura e aceitação do público leva Pedro Oliveira a equacionar uma eventual apresentação, em Abril, de As Libelinhas na sala do Teatro Miguel Franco.

Antes, porém, em Março, a peça apresentar-se-á em Minde. Entretanto, Paulo Kellerman já está a escrever uma nova peça para o elenco de As Libelinhas e mais três actores. António Cova e David Ramy também irão regressar aos seus papéis na peça Os Patos, em Abril.

"Vamos tentar sair de Leiria com este espectáculo que é muito sui generis, pois contém uma linguagem absurda que não é muito acessível ao grande público", afirma Oliveira, revelando  

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO