Sociedade

“Não fui 'jotinha', mas colei muitos cartazes, sempre pelo PS”

6 ago 2017 00:00

Paulo Vicente, presidente da Câmara da Marinha Grande

nao-fui-jotinha-mas-colei-muitos-cartazes-sempre-pelo-ps-6932

Não tem hobbies e os seus tempos livres sempre foram a trabalhar para a sua terra. Leva a vida demasiado a peito?

Claro. Só assim faz sentido viver!

O que resiste em si dos tempos de dirigente associativo?

A determinação pelas causas públicas.

Num País de engenheiros e doutores o canudo faz falta para alguma coisa?

Só para ver Braga!

Foi 'jotinha' do PS. Gostava de colar cartazes ou já sonhava ser presidente?

Não fui 'jotinha', mas colei muitos cartazes, sempre pelo PS e sempre acordado, nunca a sonhar!

Álvaro Pereira deixou-o com o menino nos braços. Assumir os filhos dos outros é mais difícil ou traz menos preocupações?

Não tenho filhos próprios, nem «herdei» filhos de ninguém!

Chefe da secretaria, presidente da junta, presidente da Câmara. Qual é a cadeira que lhe deixa mais saudades?

Não tenho saudades das coisas. Apenas das pessoas que amei e que já partiram.

Política por missão acaba sempre em desilusão?

Quando é por missão nunca desilude. Só desilude quem vive de ilusões.

Solteiro e bom rapaz. Mais vale só do que mal acompanhado?

Solteiro e sempre de bem com a vida!

Mergulhos no mar da Vieira, nas piscinas de São Pedro ou nas piscinas da Marinha Grande?

O mar está-me na alma!

Praia da Vieira ou São Pedro de Moel?

Tanto gosto de carapau como de camarão, sem dispensar os tremoços!

Ainda morre de amores por um pezinho de dança no Rancho Folclórico Peixeiras da Vieira ou já se rendeu ao zumba e ao kuduro?

O que é nosso, da nossa terra, é sempre mais bonito.

Filho do carteiro mais conhecido da Vieira e arredores, qual a carta que gostava que o seu pai tivesse entregado?

Uma que me dissesse hoje que, onde quer que esteja, está com a minha Mãe e que os dois estão bem.

O que aprendeu com ele de mais valioso? Honestidade e solidariedade.

Numa das campanhas à Junta foi mordido por um cão. O seu pai não o ensinou a fugir dos cães?

Ensinou-me a ter medo apenas dos que mordem pela calada.

Arroz de marisco da Vieira de Leiria ou alheira da terra de seus pais?

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO
EVENTOS