Sociedade

Município da Marinha Grande aprova manifesto pela defesa da Mata Nacional do Pinhal do Rei

4 dez 2017 00:00

O manifesto surge na sequência do incêndio florestal dos dias 15 e 16 de Outubro que destruiu a quase totalidade do pinhal.

municipio-da-marinha-grande-aprova-manifesto-pela-defesa-da-mata-nacional-do-pinhal-do-rei-7737

O Município da Marinha Grande aprovou, por unanimidade, o manifesto pela defesa e salvaguarda da Mata Nacional do Pinhal do Rei. 

O manifesto, proposta da presidente da Câmara, Cidália Ferreira (PS), foi aprovada na última reunião do executivo, e surge na sequência do incêndio florestal dos dias 15 e 16 de Outubro que destruiu a quase totalidade do pinhal. 

No documento, a autarquia solicita ao Governo, através do secretário de Estado das Florestas, que o Plano de Gestão da Mata “vise o reforço dos meios técnicos e humanos da delegação do Instituto da Conservação da Natureza e das Floresats da Marinha Grande, transformando-a num verdadeiro serviço de gestão florestal”, que o Plano de Reflorestação contemple a “preservação dos elementos da história florestal da Marinha Grande, reforce as espécies autóctones que complementem e reforcem a monocultura do pinheiro bravo, que o reflorestamento junto às zonas habitacionais dos aglomerados seja feito com espécies vegetais resistentes ao fogo”. 

É também pedido que o “reflorestamento preserve e valorize habitats tradicionais da Mata (Ribeiro de S. Pedro, Samouco, Tremelgo, Fonte da Felícia, Fonte dos Pirilampos, Água Formosa) acentuando a sua singularidade e rara beleza, apontando projectos específicos de reflorestação, que visem reforçar o seu valor paisagístico, ambiental e lúdico” e que “contemple a reconstrução e recuperação do património florestal edificado”. 

A autarquia pretende ainda que seja feita a “reconstrução e recuperação do património de Posto de Vigia contra incêndios existentes, recuperando outros que se foram perdendo ao longo dos tempos” e que se pugne pela “rápida execução do Museu Nacional da Floresta”. 

Foi também aprovada na reunião de câmara a criação de uma Unidade de Missão que reúna os principais agentes de investigação regionais e nacionais, tais como o Centro de Estudos Florestais do Instituto Superior de Agronomia da Universidade de Lisboa e o Instituto Politécnico de Leiria e que “garanta o acompanhamento científico do trabalho a ser realizado pelo Estado, dando o suporte técnico necessário à Câmara Municipal para a defesa e salvaguarda do património natural e arquitetónico da Mata Nacional do Pinhal do Rei”.

Juntamente com este manifesto, o Município vai enviar o relatório de prejuízos e danos provocados pelo incêndio e o levantamento das necessidades identificadas junto das populações afectadas.

A Câmara Municipal da Marinha Grande manifesta por fim a sua inteira e total disponibilidade para cooperar, a todos os níveis, com as entidades públicas para encontrar as soluções mais ajustadas a curto, médio e longo prazo, quer para a reconstrução do Pinhal do Rei, quer para a normalização das condições de vida das populações afetadas, quer para a revitalização económica do território.” 

O documento vai ser enviado ao Presidente da República, presidente da Assembleia da República, ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, secretário de Estado das Florestas, secretária de Estado do Turismo, presidente da Comissão Parlamentar do Ambiente e presidente do Conselho Diretivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas. 

A Câmara Municipal irá reunir extraordinariamente, na quinta-feira, dia 07, para discutir o presente e futuro do Pinhal do Rei.

EVENTOS