Sociedade

Leiria: o cocktail favorito do dono do bar

13 mar 2019 00:00

Do gin com ginger beer ao brandy com gema de ovo.

leiria-o-cocktail-favorito-do-dono-do-bar-9994

Em copo de balão ou highball, para refrescar o dia ou aquecer a noite, com clássicos de sempre ou originais da casa, cinco cocktails em cinco bares de Leiria. Roteiro para várias semanas ou mesmo para uma única saída. É só escolher. 

Lobo Mau, no Chico Lobo. Criado por Fábio Caires, inclui whisky, maracujá, baunilha, menta e Red Bull. Uma "explosão de sabores", numa "bebida energética com uma personalidade gigante e um segredo escondido", em que o intuito é "esconder o whisky", explica o bartender do Chico Lobo (na Praça Rodrigues Lobo). Está entre os mais pedidos pelos clientes e adaptase a qualquer momento do ano e do dia, também durante as refeições. 5,80 euros. 

Merry Mule, no Porta Santa. Nem amargo nem doce (ou ambos em simultâneo). Servido em copo alto (do tipo highball), leva gelo, vodka (50 ml), sumo de lima (20 ml) e ginger ale (14 ml), com hortelã e um gomo de lima a decorar. 6 euros. Escolhido pelo gerente António Vibaldo para representar o Porta Santa, que mantém activa uma carta com 29 cocktails, na esquina da Rua Direita com a Rua Gago Coutinho.

Mulligan’s Cocktail Team, no Mulligan's. As irmãs Liliana e Regina Ponces, donas do bar irlandês no Largo Alexandre Herculano, propõem uma inevitável aliança entre Portugal e Irlanda na combinação de duas bebidas mais secas com duas mais doces, ou seja, whiskey Jameson, Martini Extra Dry, amêndoa amarga Amarguinha e Licor de Banana. Tudo no shaker com gelo, vai ao copo com duas pedras e um zest de limão. 4,50 euros. No Mulligan's há 20 opções de cocktails, incluindo sem álcool. 

Tanqueray & Ginger, no Praça Caffè. Sugestão de Carlos Dinis, proprietário do bar (e café) nas arcadas da Praça Rodrigues Lobo, para quem os "sabores diferentes e exóticos" são mais apelativos do que os outros. Num copo de gin, seis a oito folhas de hortelã ligeiramente esmagadas, só o suficiente para libertar os óleos e os aromas, uma dose de Tanqueray (marca que remonta a 1830, actualmente em produção na Escócia) e gelo. Para fechar, ginger beer até cima. 8 euros. 

Old Soul, no Atlas. Macieira (9 cl do brandy português no mercado desde 1885, antes uma bandeira do concelho do Bombarral, agora produzido em Manzanares, Espanha), sumo de uma lima, duas gemas de ovo, açúcar e Angostura (marca de bitters e rum inventada na Venezuela no século XIX e actualmente sediada na ilha de Trinidad). Um original do Atlas, sugestão de Hugo Domingues, sócio do hostel (e bar e pólo cultural) na Rua Direita, onde há nove cocktails à escolha numa carta que é renovada com alguma frequência. O mais vendido é mesmo o Old Soul, que tem o preço de 5 euros.

EVENTOS