Sociedade

Investigadora de Porto de Mós desenvolve dispositivo para determinar grupo sanguíneo

10 nov 2018 00:00

Projecto prevê a criação de uma microplaca permitirá reduzir custo com o procedimento.

investigadora-de-porto-de-mos-desenvolve-dispositivo-para-determinar-grupo-sanguineo-9465

Identificar o grupo a que pertence uma amostra de sangue poderá passar a ser um processo mais rápido, simples e económico do que o actual, graças a um dispositivo que está a ser desenvolvido por Cristiana Mourato, investigadora da Escola Superior de Tecnologia da Saúde (ESTeSC) do Instituto Politécnico de Coimbra que é natural de Porto de Mós.

A ideia do projecto, agora premiado uma bolsa StartUp Voucher, atribuída pelo IAPMEI (Agência para a Competitividade e Inovação), passa por criar uma micro-placa que permitirá analisar 12 amostras de sangue em simultâneo, “reduzindo, assim, para mais de metade os custos com o procedimento de determinação sanguínea”.

Um comunicado da ESTeSC frisa que actualmente existem vários procedimentos para realizar análises de identificação do grupo sanguíneo, sendo que “todos implicam a utilização de equipamentos onerosos e permitem apenas a observação amostras isoladas”.

“A CARD, que é a estratégia mais utilizada, implica a utilização de uma centrifugadora específica e dispendiosa, que só é usada neste tipo de análise”, exemplifica Cristiana Mourato, citada por aquela nota de imprensa.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO