Sociedade

Homem confessa ao Tribunal de Leiria que matou a mulher

21 jun 2018 00:00

Segundo revelou, a vítima tê-lo-á acusado de "não ter ambição nenhuma" e "de ser um fraco".

homem-confessa-ao-tribunal-de-leiria-que-matou-a-mulher-8838

Um homem confessou hoje ao Tribunal de Leiria que matou a mulher em casa, em Caldas da Rainha, depois de ir buscar uma faca à cozinha, após uma discussão, tentando depois o suicídio.

Na primeira sessão de julgamento, o arguido, que está acusado de homicídio qualificado, por ter degolado a mulher, em Novembro de 2017, no concelho de Caldas da Rainha, quando os filhos estavam a dormir.

Ao colectivo de juízes, o arguido contou que chegou a casa e encontrou a mulher deitada no sofá com o filho mais novo e a questionou se não eram horas da criança já estar deitada. "Isso já era motivo de discussão há algum tempo, porque eu entendia que o meu filho devia estar a descansar e ela costumava estar com ele no sofá".

A discussão, segundo revelou, prosseguiu e a vítima tê-lo-á acusado de "não ter ambição nenhuma" e "de ser um fraco".

"Fui buscar uma faca à cozinha, ela começou a chamar-me nomes e eu disse: qualquer dia corto-te o pescoço. Ela respondeu: queres cortar, corta. Quando vi que estava mal, senti culpa. No fundo, até gostava dela".

O arguido admitiu que matou a mulher quando esta se encontrava sentada no sofá e com os três filhos, de 13, 9 e 2 anos, a dormir. "Escrevi a carta [irmão] e depois tentei suicidar-me. Cortei o pescoço e espetei uma faca no peito".

O acusado adiantou ainda: "agi de momento".

Segundo o testemunho da mãe da vítima, "eram um casal amigo" e "nunca houve maus tratos. "Ele era uma pessoa impecável, não tenho nada a dizer dele. Não consigo perceber. Ele adorava a mulher e adorava os filhos. Era um excelente pai e ela era uma excelente mãe", acrescentou.

De acordo com informação disponível no sítio na Internet da Procuradoria da Comarca de Leiria, "no dia 20 de novembro de 2017, entre as 1:45 e as 2:30 horas, no interior da residência do casal", em Chão da Parada, freguesia da Tornada, "o arguido abeirou-se da sua esposa, estando munido de uma faca de cozinha com 20 centímetros de lâmina".

"Acto contínuo, desferiu um golpe na zona do pescoço daquela, tendo dessa forma provocado a sua morte", refere a Procuradoria.

Segundo o Ministério Público, de seguida, com a referida faca, o arguido "cortou os seus pulsos e desferiu um golpe no pescoço e outro no peito, vindo em consequência desta conduta a ser hospitalizado", no Hospital das Caldas da Rainha, onde chegou em paragem cardiorrespiratória, sendo depois transferido para um hospital em Lisboa. 

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.