Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Governo admite reverter anulação do investimento na ETES
Fotografia: Ricardo Graça/Arquivo

Sociedade

18 Maio 2017

Governo admite reverter anulação do investimento na ETES

Recilis recorre de anulação de contrato e pede mais tempo para a despoluição do Lis

Há ainda uma réstia de esperança para a Estação de Tratamento de Efluentes Suinícolas (ETES) do Lis.

Depois de ter anulado o contrato de financiamento e anunciado que iria afectar a verba a outro projecto, o Ministério da Agricultura, reuniu, na semana passada, com autarcas da região a quem manifestou disponibilidade para reconsiderar a decisão e a viabilizar a obra.

Em resposta a um pedido de esclarecimentos do JORNAL DE LEIRIA, sobre as medidas que poderiam ser tomadas no caso de a estação de tratamento não avançar, o Ministério do Ambiente informa que “o projecto da ETES do Lis ainda não está formalmente abandonado”, decorrendo “o prazo para que a Recilis apresente o seu recurso sobre a proposta de decisão de encerramento do programa Proder, onde está incluído o financiamento deste projecto”.

Ao que o JORNAL DE LEIRIA apurou, o recurso à anulação do concurso já foi apresentado pela Recilis que, no âmbito desse procedimento, terá enviado elementos em falta no processo e pedido mais tempo para “reorganizar” a parceria de financiamento da obra. Isso mesmo foi transmitido numa exposição enviada à entidade de gestão do PDR 2020 (Programa de Desenvolvimento Rural) e remetida ao município da Batalha.

“Na segunda-feira, o presidente da Recilis esteve presente na reunião da CIMRL [Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria] onde se comprometeu a enviar a exposição, o que cumpriu.

No recurso entregaram documentos que estavam em falta e requereram mais tempo, entre 90 a 120 dias, para que a parceria de financiamento privado possa ser reorganizada”, revela o presidente da Câmara da Batalha.

Segundo Paulo Batista Santos, “há disponibilidade da entidade de gestão do PDR 2020 para deferir essa reclamação” e conceder uma nova prorrogação do prazo. “

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

Maria Anabela Silva
Redacção Maria Anabela Silva anabela.silva@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador