Sociedade

GNR deteve pescador na Vieira pelo crime de desobediência

23 mar 2020 12:54

Homem estava a praticar pesca desportiva e foi notificado para não o fazer. Não cumpriu e acabou detido.

gnr-deteve-pescador-na-vieira-pelo-crime-de-desobediencia
Forças de segurança estão na rua para fazer cumprir as regulamentações do estado de emergência
Maria Anabela Silva

A GNR de Vieira de Leiria deteve, ontem, um homem de 44 anos, pela prática do crime de desobediência. Em todo o País, as forças de segurança fizeram, este domingo, sete detenções por desrespeito do decreto-Lei que regulamenta o estado de emergência.

No caso da Vieira, e segundo fonte da GNR, o detido encontrava-se a fazer pesca desportiva, na praia. Durante a manhã, foi advertido pelos militares de que não o podia fazer, tendo “sido notificado nesse sentido ao abrigo do decreto regulamentar”.

“Passado algum tempo”, os elementos da GNR de vigilância no local, verificaram que a ordem tinha sido desrespeitada e procederam à detenção, acrescenta aquela fonte.

O homem foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência.

A detenção ocorreu no mesmo dia em que o presidente da Junta de Vieira de Leiria percorreu as ruas da freguesia, de megafone em punho, a pedir às pessoas que se mantivessem em casa.

Neste seu percurso, Álvaro Cardoso passou algumas vezes na praia da Vieira, onde diz que não viu aglomerados de pessoas. “Os cidadãos, no geral, estão a ser cumpridores. Na praia, havia apenas dois ou três carros estacionados na marginal e um ou outro a passar”, conta o autarca, que enaltece o papel da GNR.

Segundo o presidente da Junta, durante o dia de ontem houve patrulhas da guarda na estrada entre a Vieira e a praia a sensibilizar as pessoas para “não saírem dos carros” e para respeitarem as orientações para não haver aglomerados.

Face ao “cumprimento generalizado”, Álvaro Cardoso acabou o périplo pela freguesia a agradecer, através de megafone, a atitude da população. “Transmiti o meu orgulho por estarem a cumprir e terem consciência do grande perigo que representa esta pandemia”, refere.



EVENTOS