Economia

Flexcraft, aeronave do futuro tem dedo da Iberomoldes

28 set 2017 00:00

Grupo da Marinha Grande lidera o consórcio que está a desenvolver uma aeronavecapaz de se reconfigurar para diferentes utilizações, sejam elas comerciais, de lazer ou auxílio

flexcraft-aeronave-do-futuro-tem-dedo-da-iberomoldes-7209
Daniela Franco Sousa

A SETsa, empresa do Grupo Iberomoldes,da Marinha Grande, lidera o consórcio responsável pelo desenvolvimento da Flexcraft. Além da SETsa (Sociedade de Engenharia e Transformação), também a Almadesign, o Instituto Superior Técnico, a Embraer Portugal e o Inegi integram este consórcio.

Em causa está a Flexible Aircraft, uma aeronave assente na ideia de modularidade, que permite uma reconfiguração da cabine para diferentes missões (comerciais e de lazer, de socorro e auxílio, entre outras). Além disso, a aeronave tem a capacidade STOL (pode competir com soluções de asa rotativa, através de uma operação em pistas curtas, melhorando o desempenho global).

Esta é, em traços gerais, a caracterização da Flexcraft, que nasceu do projecto newFace e da vertente utility “com o objectivo de elevar de forma integrada as tecnologias críticas deste conceito – configuração ,soluções de flexibilidade e processos de produção e materiais”, informa o site dedicado à aeronave.

“Voo e Operação, Versatilidade e Usabilidade e Materiais e Processos de Produção são as três linhas de desenvolvimento do projecto, que serão validadas através de três demonstradores evolutivos, nomeadamente com um veículo pilotado remotamente, uma mock-up à escala real e demonstradores de materiais e processos de produção”, adianta o site.

Em termos de calendarização de acções, este projecto, que arrancou no final de 2016, com os estudos preliminares, deverá terminar no final de 2019, com a respectiva promoção e divulgação.

Assim, prevê-se que durante os estudos preliminares seja aumentada e completada a informação reunida no anterior projecto de aeronáutica do consórcio, o new-FACE.

Haverá também um período dedicado às especificações técnicas; um período vocacionado para a definição de conceitos, onde serão seleccionadas as soluções mais promissoras; uma fase de desenvolvimento, que culminará na concretização das ferramentas de estudos das várias linhas temáticas do projecto; bem como a fase de construção de protótipos, liderada pela SETsa.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO