Sociedade

ETAP, uma escola que quer “compatibilizar os sonhos dos alunos com a realidade”

19 fev 2018 00:00

Instituição de Pombal ocupa 14.ª posição no ranking dos 671 estabelecimentos com cursos profissionais.

etap-uma-escola-que-quer-compatibilizar-os-sonhos-dos-alunos-com-a-realidade-8145
Maria Anabela Silva

Foi a primeira a ser criada no País e, no primeiro ano em que oranking dos estabelecimentos de ensino inclui também a área profissional, a Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal (ETAP) aparece na 14.ª posição entre 671 estabelecimentos do País que ministram este tipo de ensino de acordo com o ranking do Expresso.

A nível distrital, a ETAP surge na liderança do ranking que integra 36 escolas públicas e privadas. A propósito destes dados, o JORNAL DE LEIRIA foi conhecer parte do trabalho que se faz na ETAP, onde a estratégia principal passa por “compatibilizar os sonhos dos alunos com a realidade”.

O objectivo é “tentar que este seja um espaço de oportunidades e de crescimento para os alunos” e que, ao mesmo tempo, disponibilize uma oferta formativa “linkadacom as necessidades da região”, concretiza Jorge Silva, director da instituição, que faz de cicerone nesta visita, acompanhado de outros profissionais da escola. “Este é um trabalho de equipa. Não de uma só pessoa”, justifica.

A primeira paragem é numa das salas de mecatrónica, onde vários alunos trabalham nos seus projectos de aptidão profissional. Numa das mesas, repara-se uma máquina de fazer peças de dominó, concebida na escola há quase dez anos e que agora precisa de afinação.

Ao lado, André Luís e Filipe Dias dedicam-se ao AFFA Robotic, um braço robótico que estão a desenvolver para alunos com necessidades educativas especiais (NEE). Os jovens contam que o projecto, finalista do Prémio Ilídio Pinho, surgiu de um desafio lançado pelo Agrupamento de Escolas Gualdim Pais, de Pombal. Quando estiver finalizado, o braço permitirá às crianças com NEE “manobrartablets e outro tipo de ecrãs de forma mais autónoma”, explicam.

“Procuramos que os projectos de aptidão profissional tenham utilidade para a comunidade”, nota o director da ETAP. O AFFA Roboticé apenas um exemplo. Mas há mais, como uma máquina para cravar fibra óptica concebida na escola em parceria com uma empresa da região ou um carregador solar para telemóveis que, durante a última época balnear, esteve de serviço na praia de Osso da Baleia.

Ainda em fase de desenvolvimento, encontra-se um robotde combate a incêndios, projectado para “fazer uma primeira intervenção no caso de fogos em unidades industriais”.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO