Viver

Depois da “casa da Reixida”, a “Casota da Reixida” transborda de criatividade

27 jul 2017 00:00

O Casota Collective é mais do que uma produtora de audiovisual voltada para bandas. Ganha prémios com o seu trabalho e há músicos a pedir videoclipes ao colectivo criativo que nasceu no seio dos First Breath After Coma.

depois-da-casa-da-reixida-a-casota-da-reixida-transborda-de-criatividade-6899
Jacinto Silva Duro

A partir da aldeia da Reixida (Leiria), estes criativos estão a criar um conceito que ultrapassa os limites da produção audiovisual.

Rui Gaspar, Pedro Marques, Miguel Ferraz e Telmo Soares dedicam-se à produção de vídeo e som numa “casota”, na aldeia da Reixida, coladinha às Cortes, no concelho de Leiria.

Falamos aqui desta localidade porque, há duas décadas, mais ano menos ano, outro quarteto de Leiria - Silence 4 - , que ensaiava na “casa da Reixida”, transformou-se no maior fenómeno musical de Portugal. Nessa época, estes quatro rapazes teriam à volta de quatro anos.

Esse espaço de ensaios até fica perto da barraquinha de arrumos em madeira, carinhosamente baptizada como “casota”. Três dos elementos deste colectivo também se dedicam à música, mas, isso, agora, não vem ao caso, pois queremos falar-vos é do seu trabalho na área do audiovisual, uma vez que esta micro-empresa, que se dedica à promoção e produção audiovisual de bandas, nas áreas do vídeo e som, já amealha prémios e menções.

O Casota Collective nasceu precisamente no espaço que serve também como sala de ensaios para a banda de Leiria, First Breath After Coma. Rui, Pedro e Telmo que são músicos do grupo, descobriram uma maneira de colocar a sua veia artística a render, ao mesmo tempo que investiam na ligação ao mundo da música.

Todos recém-licenciados na área do audiovisual e da música e todos com cerca de 24 anos, só lhes faltava um sócio que percebesse de gestão. Escolheram o Miguel. Da entrada da Casota, a paisagem é dominada pelo imponente Cabeço da Maúnça e pelo alto da Senhora do Monte.

Um cenário que, certamente, inspirou o quarteto que, a partir da aldeia da Reixida, Cortes (Leiria), está a criar um conceito que ultrapassa os limites da produção audiovisual e trabalha com músicos e bandas oferecendo-lhes um pacote completo de produção de todo o material ligado à produção de um novo disco, incluindo videoclipes, gravação, imagem ou promoção nas redes sociais.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO
EVENTOS