Sociedade

Covid-19: Pombal cria unidade de rastreio no Expocentro

25 mar 2020 18:27

Centro terá espaço para dar resposta a casos suspeitos e vai servir também os concelhos do Norte do distrito.

covid-19-pombal-cria-unidade-de-rastreio-no-expocentro
Presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus, anunciou hoje novas medidas de combate ao Covid-19
Ricardo Graça

O Município de Pombal vai criar um centro de rastreio móvel no Expocentro (Centro Municipal de Exposições), onde serão também instalados gabinetes médicos para dar resposta a casos suspeitos de Covid-19.

O anúncio foi feito esta manhã pelo presidente da Câmara. Diogo Mateus adiantou que esta unidade será criada no âmbito de uma parceria com a Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) e com Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), que prevê a instalação de outro centro de rastreio no estádio de Leiria.

 
O de Leiria servirá também os municípios à volta (Batalha, Porto de Mós e Marinha Grande), enquanto o de Pombal abrangerá ainda os concelhos do norte do distrito, "onde já começa a haver casos suspeitos".


"À semelhança do que sucede noutros concelhos do País, queremos criar um centro de rastreio tipo ‘drive-thru' para dar resposta ao pedido da Organização Mundial de Saúde: testar, testar, testar. Ficou acordado com a CIMRL, que em Leiria será criado no estádio e em Pombal no Expocentro", explicou Diogo Mateus, numa conferência de imprensa via ‘Skype’. Segundo, o autarca está tudo preparado para avançar com a medida, falta apenas assinar o protocolo com a ARSC.


"O hospital de Santo André [Leiria] faz cerca de 200 análises por dia, o que é manifestamente insuficiente. Podemos, assim, dar resposta a todas as prescrições do Serviço Nacional de Saúde para a realização de testes e sossegar a população", reforçou Diogo Mateus.


Como medida de separação de doenças agudas ditas normais e casos de Covid-19, foram criados oito gabinetes médicos no Pavilhão Municipal de Actividades Económicas, para que os utentes com sintomas que possam ser atribuídos ao novo coronavírus não se desloquem ao centro de saúde, evitando assim um possível contágio.


Diogo Mateus alertou ainda as autoridades nacionais para que façam um controlo mais rigoroso nas fronteiras. "Estão a regressar muitos emigrantes e é importante saber quem são e para onde vão para garantir que cumprem uma quarentena, mesmo que seja administrativa, e que sejam monitorizados".


O presidente acrescentou que essas pessoas até "podem ter necessidade de serem abastecidas e, se houver uma identificação, as juntas de freguesia podem prestar esse apoio".


Diogo Mateus revelou ainda que no concelho existem sete infectados por Covid-19, dois dos quais já resultaram em óbitos, nas freguesias de Carriço, Ilha e Mata Mourisca, e Pombal. Há ainda 11 casos em vigilância activa e 142 em vigilância passiva.
"Temos um caso sub-30, mas a maioria são pessoas na faixa etária de risco. Alguns destes infectados têm relações familiares", revelou.