Sociedade

Covid-19: Município da Marinha Grande quer criar centro de rastreio móvel

22 mar 2020 22:50

Câmara da Marinha Grande disponibiliza quartos para os profissionais de saúde

covid-19-municipio-da-marinha-grande-quer-criar-centro-de-rastreio-movel
Câmara da Marinha Grande continua a funcionar, mas à distância
Ricardo Graça/Arquivo

O Município da Marinha Grande está a trabalhar no sentido de criar condições para a implementação de um espaço de triagem, diagnóstico e rastreio de análises.

“Temos estado a estabelecer contactos para criar um centro de rastreio móvel que possa cooperar com o Centro de Saúde”, anunciou hoje a presidente da Câmara da Marinha Grande, Cidália Ferreira.

Numa nota dirigida aos munícipes, a autarca informa que vai disponibilizar quartos para os profissionais de saúde que prestam serviços no Centro de Saúde da Marinha Grande e/ou no Centro Hospitalar de Leiria.

“Face ao evoluir da situação de riscos associados à exposição e contágio do Covid-19, iniciámos diligências no sentido de criar no Parque Municipal de Exposições um espaço de acolhimento temporário de apoio à população e aos profissionais de saúde”, reforça Cidália Ferreira.

A desinfecção dos espaços públicos inicia-se esta segunda-feira, em todas as freguesias, nas zonas de maior circulação como centros de saúde, grandes superfícies comerciais, farmácias, bancos, paragens de autocarros e rodoviária.

A autarquia vai ainda atribuir uma verba até 75 mil euros para apoio ao Centro de Saúde da Marinha Grande com o objectivo de apoiar na aquisição de equipamentos e um valor extraordinário aos Bombeiros Voluntários do concelho até ao valor de 80 mil euros.

Proceder-se-á à isenção de 50% do valor das facturas de consumo de água aos consumidores domésticos e à isenção total do pagamento dos serviços de água e taxas de publicidade, a todas as empresas que comprovadamente não tenham despedido, nem terminado contratos de trabalho com os seus colaboradores, de Março e Abril.

O Município determinou ainda a prorrogação por dois meses do pagamento de rendas de habitação social, refeições escolares, contra-ordenações e coimas, da disponibilização de uma verba extraordinária, até 50 mil euros, para as associações que suspenderam actividades de interesse municipal e que o requeiram e a suspensão de taxas dos mercados municipais do concelho de Abril até ao final de 2020.

A Câmara recorda também que foram cancelados todos os espectáculos culturais e encerrados museus, bibliotecas e todos os espaços desportivos, apelando às colectividades que fizessem o mesmo.

“Para protecção dos funcionários e dos munícipes criámos meios de atendimento não presencial através de contacto telefónico, WhatsApp e de email. Os trabalhadores encontram-se em regime de teletrabalho e/ou em regime de prontidão, o que significa que sempre que haja necessidade apresentam-se ao serviço, sendo que estão assegurados os serviços essenciais.”

A “primeira preocupação” foram as crianças das famílias mais carenciadas e a possibilidade de lhes garantir as refeições, estando essa resposta a ser dada em colaboração com os agrupamentos de escolas.

Em articulação com as instituições particulares de solidariedade social também estão a ser asseguradas as refeições ao domicílio a pessoas idosas em isolamento.

Foi lançada a linha MG Solidária para dar resposta a cidadãos com doenças crónicas e cidadãos com mais de 70 anos em isolamento, que não possam deslocar-se à rua e que vivam em situação económica desfavorecida. Este apoio visa a satisfação de necessidades básicas: aquisição de alimentos e medicamentos.

Este serviço considera igualmente a possibilidade de transporte/deslocação dentro do concelho.

Cidália Ferreira sublinha: “Cuidar que não se saia à rua, mas lembrarmo-nos do que podemos fazer pela nossa família e também pelo vizinho do lado.”

EVENTOS