Sociedade

Covid-19: Bombeiros da Benedita transportaram caso positivo só conhecido após seis dias

17 mar 2020 10:00

Doente internado no Hospital de Caldas da Rainha e depois transferido para Lisboa

covid-19-bombeiros-da-benedita-transportaram-caso-positivo-so-conhecido-apos-seis-dias
Centro Hospitalar do Oeste confirma diagnóstico
DR
Redacção/Agência Lusa

O comandante dos bombeiros da Benedita, em Alcobaça, mostrou-se esta segunda-feira (16 de Março) preocupado com o eventual contágio pelo novo coronavírus na corporação, depois de quatro bombeiros terem transportado ao hospital um doente que só se soube estar infectado seis dias depois.

A corporação fez na semana passada dois transportes do primeiro doente confirmado como infetado com Covid-19 no concelho vizinho das Caldas da Rainha (distrito de Leiria), “mas quando foi accionada não era para uma situação confirmada, nem sequer suspeita”, disse à agência Lusa o comandante dos Bombeiros da Benedita, António Paulo.

O doente é residente na freguesia de Santa Catarina, no concelho das Caldas da Rainha, mas face à proximidade à freguesia da Benedita os bombeiros foram acionados na passada segunda-feira (dia 09) para o transportar às urgências do Hospital das Caldas da Rainha, “onde foi consultado e teve alta”, explicou o comandante.

Na quarta-feira a corporação voltou a ser accionada para transportar o mesmo doente, que dessa vez “ficou internado no hospital das Caldas”, de onde foi transferido para Lisboa no final da semana, vindo a confirmar-se o diagnóstico positivo para Covid-19.

A corporação da Benedita só no domingo foi informada, depois de “quatro os bombeiros que o transportaram terem estado toda a semana em contacto com a restante corporação”, com cerca de 70 bombeiros.

Por indicação das autoridades de saúde os quatro bombeiros estão agora “em vigilância activa”, sem ter sido sujeitos a qualquer teste, o que está a “preocupar toda a corporação”, disse António Paulo.

“Eles estão ansiosos, os colegas também estão ansiosos porque conviveram com eles durante uma semana”, referiu.

Os quatro operacionais não manifestaram até agora quaisquer sintomas.

Contactada pela Lusa, a presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar do Oeste (CHO, no qual se integra o Hospital das Caldas da Rainha), Elsa Baião, disse à Lusa ter tido a confirmação do diagnóstico positivo no sábado à noite e, já no domingo, ter “enviado para o delegado de saúde um levantamento dos profissionais que estiveram em contacto com o doente, quer nas urgências, quer no internamento”.

As duas instituições estiveram já reunidas para discutir as medidas a tomar, estando a administração do CHO a “aguardar a comunicação de decisões” por parte do delegado de saúde, Jorge Nunes.