Viver

Concertos para Bebés festejam 20 anos com programação diversificada e novo festival

14 jan 2018 00:00

Ao longo de duas décadas, foram realizados 1.069 concertos, com repertórios desde a música do século XIV à contemporânea. Assistiram 256.560 pessoas, 64.140 das quais bebés até aos 5 anos. Da China ao Brasil, o projecto chegou a 85 salas de 63 países.

concertos-para-bebes-festejam-20-anos-com-programacao-diversificada-e-novo-festival-7956
Jacinto Silva Duro

O projecto Concertos para Bebés, criado e sediado em Leiria, assinala em 2018 duas décadas de existência, comemoradas com um programa diversificado e um novo festival, anunciou no sábado à noite a companhia Musicalmente.

O director artístico da companhia e criador dos Concertos para Bebés, Paulo Lameiro, explica o carácter "pioneiro" do projeto.

"A música para bebés já era trabalhada muito antes de 1998. Mas, pela primeira vez, levámos música ao palco para ser ouvida para bebés. E a nível financeiro também somos pioneiros, porque nenhum projeto do âmbito da música clássica sobrevive no nosso país sem subsídios ou o apoio de uma grande instituição e, nisso, os Concertos para Bebés são um case study".

A equipa integra quatro músicos desde o primeiro momento e são eles que, a cada mês, com convidados, estreiam um novo programa:

"Fazer um concerto bonito é fácil. O que é difícil é fazer 20 anos de concertos bonitos, diferentes todos os meses", sublinha Paulo Lameiro.

Ao longo de duas décadas, foram realizados 1.069 concertos, com repertórios desde a música do século XIV à contemporânea. Assistiram 256.560 pessoas, 64.140 das quais bebés até aos 5 anos. Da China ao Brasil, o projecto chegou a 85 salas de 63 países.

"Temos hoje, no mundo, centenas de projetos artísticos que se inspiraram em nós e que nos citam como fonte para o seu trabalho, na música, na dança, nos cruzamentos disciplinares. Neste momento, há três projectos que são copy/paste do nosso, um no Brasil e dois em Catalunha", acrescenta Paulo Lameiro.

Ao todo, foram convidados 113 solistas, entre eles Maria João, Bernardo Sassetti, Mário Laginha, Pedro Carneiro ou Pedro Jóia. Em 2018, Luísa Sobral junta-se à lista. "Ela fez questão de fazer um concerto connosco e estamos muito felizes".

Outras novidades neste ano são as histórias cantadas de Ana Sofia Paiva e o convite lançado a um bailarino como solista, Francisco Ferreira.

"É uma temporada rica e muito diversificada", sintetiza o director artístico.

Internacionalmente, o ano vai ser muito intenso, com 32 concertos em Burgos, Saragoça, Bilbau e Barcelona, incluindo sete apresentações no palco principal do Palau de la Música Catalana.

Perto do fim do ano, a Musicalmente organiza um festival em Leiria, assinalando o aniversário. Nos dias 23, 24 e 25 de novembro, atuam em vários espaços da cidade os músicos da companhia e artistas convidados.

Até lá, os convidados dos Concertos para Bebés são Luísa Sobral, em Fevereiro (dia 11 em Leiria, dia 13 em Sintra) e solistas Musicalmente em Março (dia 11 em Leiria, dia 25 em Sintra).

O hang de Daniel Reis estará em destaque nos concertos de Abril (dia 08 em Leiria e 29 em Sintra), enquanto a gaita-de-foles de Paulo e Cláudia Marinho levará vibrações de Trás-os-Montes em Maio (dia 13 em Leiria, dia 20 em Sintra).

O Romântico medieval inspira os concertos de Junho (dia 10 em Leiria, dia 17 em Sintra), com tarotas e oboés de Simão Francisco.

Julho embala bebés com o fado de Vânia Conde e Ricardo Parreira (dia 08 em Leiria, dia 15 em Sintra), enquanto Mário Laginha regressa aos Concertos para Bebés a 09 (Leiria) e 16 de Setembro (Sintra).

O projecto de música electrónica Surma está em destaque em Outubro (dia 14 em Leiria e dia 21 em Sintra), ao passo que as histórias de Ana Sofia Paiva juntam-se à música em Novembro (11 em Leiria, 18 em Sintra).

A fechar o ano, o bailarino Francisco Ferreira leva Corpos que soam aos Concertos para Bebés, dia 09 (Leiria) e 16 de Dezembro (Sintra).

Agência Lusa/Jornal de Leiria