Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Cistermúsica celebra bodas de prata até ao fim de Julho
Sinfónica Portuguesa apresenta ópera Inês de Castro

Cultura

13 Julho 2017

Cistermúsica celebra bodas de prata até ao fim de Julho

Até ao fim do mês, o Mosteiro de Alcobaça e várias salas de espectáculo do concelho enchem-se de belos e vibrantes sons.

Bomtempo, Haendel, Rakhmaninov e Tchaikosvki são alguns dos autores convidados para as bodas de prata do festival Cistermúsica que, este ano, é dedicado a Ravel e Bach.

O Bolero é o tema mais conhecido do compositor Ravel. Mesmo que não o atribua ao músico francês a maior parte das pessoas reconhece a ária exótica assim que ouve as primeiras notas do solitário fagote. No caso de Bach, é o majestoso solo de órgão da sua Tocata e fuga em Ré menor que atrai a atenção do público mais duro de ouvido. Junta, esta dupla, embora separada à nascença por 190 anos, está a fazer as delícias do público que se tem deslocado aos vários concertos e espectáculos de dança que o Cistermúsica tem realizado no concelho de Alcobaça. A celebrar as bodas de prata do festival, a organização preparou uma grande festa da música, apostada em que esta seja a melhor edição de sempre do evento. Mesmo que não se comemorassem duas décadas e meia de música em Alcobaça, o Cistermúsica seria sempre um brilhante farol que guia os melómanos, em direcção à cidade e ao seu mosteiro. Naquele Património da Humanidade da UNESCO, até ao dia 30 deste mês, o público pode assistir a obras de grande qualidade, executadas por talentosos músicos e bailarinos. O ex libris cisterciense é, por estes dias, um dos palcos privilegiados do evento, bem como vários espaços nas freguesias do concelho que também têm estado de portas abertas ao Cistermúsica. Uma das novidades deste ano é a realização de vários espectáculos, de entrada livre, na escadaria do Mosteiro de Santa Maria, aproveitando o seu enquadramento histórico. Rui Morais, director da Academia de Música de Alcobaça, entidade que organiza o festival em parceria com o Município de Alcobaça, explica que, parte do financiamento deste ano resultou de uma candidatura do Turismo do Centro a fundos comunitários dedicado a eventos culturais a realizar nos lugares Património da Humanidade da região Centro e é por isso que o Cistermúsica, este ano, conta com apresentações públicas na escadaria. Com 40 espectáculos programados, o festival, que tem o apoio do JORNAL DE LEIRIA, conta com 16 grupos musicais, além de outros artistas e bailarinos. Haverá ainda animação didáctica para jovens e suas famílias. Morais e o maestro Alexandre Delgado, são os co-directores artísticos e asseguram que este é “o maior festival de Verão” da música erudita. “Num ano em que se realiza a 25.ª edição optámos, desde logo, por convidar alguns dos agrupamentos internacionais que, ao longo dos últimos anos, foram responsáveis por momentos artísticos relevantes da história deste festival”, refere Rui Morais. Bomtempo e a (re)estreia da ópera D. Inês de Castro Entre os principais destaques da programação haverá a apresentação doRequiem à Memória de Camões, de João Domingos Bomtempo, executado pela primeira vez com instrumentos de época. No dia 20, no Claustro D. Dinis do mosteiro, Irina Chistiakova, ao piano, também fará a estreia de peças de outro compositor português; António Victorino de Almeida. Está programada ainda a estreia moderna da ópera D. Inês de Castro, de Giuseppe Giordani e libretto de Cosimo Giotti, no palco do Cine-teatro João D’Oliva Monteiro, em Alcobaça, no dia 29, às 18 horas, pela Orquestra Sinfónica Portuguesa e Coro do TNSC. A peça foi escolhida por este ano se assinalarem os 650 anos da morte do rei D. Pedro I.

Cistermúsica 2017
QUINTA-FEIRA, 13
21:30 horas
Recital de violoncelo e violino de
Isabel Vaz e Eduardo Paredes -
Sociedade Filarmónica Recreativa
Pataiense, em Pataias

SEXTA-FEIRA, 14
21:30 horas
Quarteto Alfama (in Memoriam
Harry Halbreich) - Mosteiro de
Alcobaça

SÁBADO, 15
15 horas
Orquestra de Clarinetes, Ensemble
de Percussão, Coro da Banda de
Alcobaça, Tuna da USALCOA -
Envolvente do Mosteiro, pelos
Agrupamentos da AMA
21 horas
Estreia em Portugal da harpista Silke
Aichhorn (Sala do Capítulo)
Dança contemporânea -Who do you
want to be today?
Combos dos Cursos Rockschool da
Academia de Música de Alcobaça

DOMINGO, 16
18 horas
Camerata de Sopros Silva Dionísio -
Museu do Vinho

QUINTA-FEIRA, 20
21:30 horas
Irina Chistiakova (recital de piano) -
Mosteiro de Alcobaça

SEXTA-FEIRA, 21
21:30 horas
Orquestra de Câmara Portuguesa
(Suites e concertos de Bach) - Centro
Cultural Gonçalves Sapinho
(Benedita)

SÁBADO, 22
18 horas
Cármelo de los Santos (Sonatas de
partitas para violino solo de Bach) -
Mosteiro de Alcobaça (sacristia)

DOMINGO, 23
18 horas
Cappella Musical Cupertino de
Miranda - Convento de Cós

QUARTA-FEIRA, 26
21:30 horas
Recital de violoncelo e violino de
Isabel Vaz e Eduardo Paredes - Igreja
Matriz de São Martinho do Porto

QUINTA-FEIRA, 27
21:30 horas
Orquestra Estágio Gulbenkian -
Mosteiro de Alcobaça (Escadaria)

SÁBADO, 29
18 horas
Orquestra Sinfónica Portuguesa e
Coro do TNSC (estreia moderna da
Ópera Inês de Castro, de Giordani e
Giotti) - Cine-teatro João d’Oliva
Monteiro (Alcobaça)

DOMINGO, 30
21 horas
Orquestra Filarmónica Portuguesa
(Rakhmaninov e Tchaikovski) -
Mosteiro de Alcobaça (Escadaria)

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo. 

Jacinto Silva Duro
Redacção Jacinto Silva Duro jacinto.duro@jornaldeleiria.pt






Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador