Sociedade

Centro de criação de conteúdos e ferramentas digitais inclusivas do Politécnico de Leiria é marca portuguesa registada

4 jun 2020 11:24

Projecto da ESECS foi criado em 2006 para promover a inclusão social pela acessibilidade digital

centro-de-criacao-de-conteudos-e-ferramentas-digitais-inclusivas-do-politecnico-de-leiria-e-marca-portuguesa-registada
Pitcograma Bem-Estar e estado de saúde
CRID

O CRID – Centro de Recursos para a Inclusão Digital, do Politécnico de Leiria, recebeu o registo de marca portuguesa, concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial, em Maio.

Este projecto da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) tem como missão promover a inclusão social da população com necessidades específicas através do recurso a ajudas técnicas e produtos de apoio no âmbito da acessibilidade digital.

Foi criado em 2006, e, ao longo de 14 anos, "tornou-se um construtor de pontes nacionais e internacionais através dos seus múltiplos projectos", como refere a coordenadora, Célia Sousa.

A responsável destaca ainda que, durante este período, foram apoiadas 747 pessoas, avaliadas cerca de 550 e foram formados dez mil jovens, no CRID.

Segundo uma nota do estabelecimento de ensino superior, "o CRID do Politécnico de Leiria é considerado uma referência internacional na área da inclusão, detendo" um saber-fazer único, "e tendo trabalho feito a favor da sociedade, que é possível encontrar em poucos locais no mundo".

Criou a primeira biblioteca braille no ensino superior do País, adapta regularmente obras literárias para braille, criou o primeiro guião multiformato a nível mundial para o Mosteiro da Batalha) e dotou todos os espaços de restauração da Praça Rodrigues Lobo, em Leiria, com ementas multiformato, e desenvolveu os folhetos inclusivos do Itinerário Jubilar de Fátima em 2017, iniciativa reconhecida pelo Papa Francisco através de uma carta de agradecimento pelo trabalho desenvolvido em prol das pessoas com deficiência.

O CRID também editou e coeditou livros infantis inclusivos, colmatando uma lacuna grave em Portugal de oferta de livros para crianças com necessidades específicas. São exemplos A Rainha das Rosas e O comboio de Lata, livros multiformato, que permitem a leitura de todas as crianças: cegas, surdas, com incapacidade intelectual, e claro, sem deficiência, que recebeu em 2018 o Prémio Acesso Cultura.

Lançou em 2007 uma iniciativa pioneira de recolha de brinquedos para adaptação e oferta a crianças com necessidades especiais, a campanha Mil Brinquedos, Mil Sorrisos, que já entregou cinco mil brinquedos a 231 instituições de quatro continentes, e que, neste momento, está a ser replicada no Brasil.

Recentemente, o CRID desenvolveu também a iniciativa Comunicação Inclusiva no espaço litúrgico: identificação dos espaços, através da criação de um guião multiformato para a sé-catedral de Leiria, e sinalética com a identificação dos diferentes espaços litúrgicos que permitirá a todos os públicos “ler” e conhecer os diferentes espaços.

Fruto de uma parceria com a Conferência Episcopal Portuguesa, promovido pelo Serviço Pastoral a Pessoas com Deficiência (SPPD), da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, o guião e a identificação dos espaços foram disponibilizados nas comemorações do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, a 3 de Dezembro de 2019, e contam com três versões: braille com imagens em relevo, em escrita aumentada, e em sistema pictográfico para a comunicação, o que lhes permite serem lidos por pessoas cegas, surdas e com incapacidade intelectual.

Assine Já Login

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?
Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.