Desporto

Bodas de ouro cumpridas em ruína e sem uma solução à vista

31 jan 2020 16:34

O Parque de Jogos foi construído com o suor e o dinheiro da população dos Marrazes, mas o recinto está abandonado há uma década. Inaugurado há 50 anos, continua sem haver um destino para o terreno

bodas-de-ouro-cumpridas-em-ruina-e-sem-uma-solucao-a-vista
Parque de Jogos está hoje ao completo abandono
Ricardo Graça

Queremos entrar e não podemos. As frestas por onde antigamente o pessoal se enfiava estão agora entaipadas com tijolos e os portões estão fechados a sete chaves.

É normal. O espaço está degradado e há coisa de uma década que não temutilização. Basicamente, desde que o pelado foi trocado pelo relvado sintético lá no fundo da aldeia.

Sentimos uma espécie de dor de alma quando espreitamos lá de cima, por detrás da baliza norte, onde o muro é mais baixo.

Um carro capotado ocupa há anos o centro do terreno onde em tempos se jogava a glória e a honra da aldeia que recusou fazer parte da união que quis juntar Leiria. Tudo está cinzento, apodrecido, sem vigor, morto.

Está tão diferente, para pior, daquele dia 8 de Dezembro de 1969. Passaram agora 50 longos anos sobre aquele que terá sido o mais feliz dia da agremiação.

“Não existe nada projectado para aquele espaço. Há várias possibilidades, mas o assunto não é uma prioridade"
Paulo Clemente, presidente da União das Freguesias de Marrazes e Barosa

Foi nesse dia que Fernando Monteiro teve a suprema honra de segurar na bandeira do clube na cerimónia de inauguração do Parque de Jogos do Spor

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO