Sociedade

Bispo de Leiria repudia venda de 'vouchers' de Natal para pagamento de promessas em Fátima

22 dez 2016 00:00

Como noticiado pelo JORNAL DE LEIRIA online, santuário não está envolvido no esquema

bispo-de-leiria-repudia-venda-de-vouchers-de-natal-para-pagamento-de-promessas-em-fatima-5624

O Vigário-Geral da Diocese de Leiria-Fátima, padre Jorge Guarda, emitiu um comunicado reiterando que o Santuário de Fátima nada tem a ver com o portal online Vive Fátima e a sua oferta de vouchers para pagamento de promessas, marcação de missas e venda de artigos religiosos em Fátima.

Recorde-se que este portal apareceu na rede social Facebook a oferecer os seus serviços a quem pretendesse presentear, neste Natal, os entes queridos com um voucher com o qual o Vive Fátima se comprometia a pagar promessas em seu nome, colocar velas e até flores no santuário, como o JORNAL DE LEIRIA noticiou.

Já na ocasião, a nossa notícia imputava exclusivamente a este portal a responsabilidade desta oferta de serviços, jamais tendo sido feita qualquer ligação ao Santuário de Fátima. O recinto mariano também repudiou este esquema de venda de promessas.

Leia aqui o comunicado do Vigário-Geral da Diocese
“A comunicação social tem dado conta, há tempos atrás e recentemente, de iniciativas de carácter comercial e atendimento a pessoas que precisam de ajuda espiritual, em Fátima, oferecendo serviços pagos de encomendas de missas, pagamento de promessas ou difusão de objectos religiosos benzidos por sacerdotes. As notícias públicas motivaram reacções e pedidos de informação sobre tais actividades.

No sentido de esclarecer as pessoas interessadas, nomeadamente os fiéis católicos e os devotos de Nossa Senhora de Fátima, na sequência e em convergência com o comunicado do Santuário de Fátima sobre este mesmo assunto, venho declarar o seguinte:

1. O bispo de Leiria-Fátima reprova a transformação da devoção religiosa e das expressões de fé em produtos comerciais e o seu aproveitamento para fins lucrativos. O louvável é que as pessoas ou grupos se tornem gratuita e compassivamente intercessoras ou portadoras das necessidades, sofrimentos e preces dos seus irmãos nos santuários e outros locais de oração.

2. Quanto aos pedidos para a celebração de missas por intenção dos fiéis, a lei da Igreja Católica determina que “se evite inteiramente qualquer aparência de negócio ou comércio” (cf cân. 947). Por isso, o bispo de Leiria-Fátima repudia a mediação lucrativa para a celebração de missas. O pedido de intenções de missas por intenção particular dos fiéis católicos deve ser feita gratuitamente junto dos sacerdotes ou de instituições religiosas credíveis. E pode ser feito nas paróquias onde as pessoas residem.

3. Não é aceitável a venda de objectos religiosos por quantia acima do seu valor comercial alegando terem a bênção de sacerdotes. Esta é sempre gratuita e não pode ser aproveitada abusivamente para exploração económica de pessoas em situação de fragilidade.

4. Alertamos os fiéis para que, em situações problemáticas ou por devoção mal entendida, não se deixem enganar por ofertas e promessas fáceis de serviços ou benefícios religiosos. Procurem pedir esclarecimento ou conselho junto de sacerdotes ou de outras pessoas religiosamente fiáveis e bem formadas, antes de aceitar uma proposta ou solução. A misericórdia de Deus e a ternura da Virgem de Fátima são gratuitas e podemos encontrá-las em todo o lado, no Santuário de Fátima e igualmente nas igrejas e santuários próximos de nós.

Leiria, 21 de Dezembro de 2016”

EVENTOS