Legislativas 2022

BE: Catarina Martins exalta papel da escola pública em visita aos Marrazes

21 jan 2022 18:15

A coordenadora do Bloco de Esquerda considerou o Agrupamento de Marrazes "o exemplo do que a escola pública é capaz de fazer" para "não deixar ninguém para trás".

be-catarina-martins-exalta-papel-da-escola-publica-em-visita-aos-marrazes
Em visita à EB 2,3 de Marrazes, Catarina Martins acusou a direita de querer "desmantelar" a escola pública

Entre selfies e autógrafos e sempre rodeada de alunos, a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) visitou, esta tarde, a EB 2,3 de Marrazes, em Leiria, onde fez a apologia da escola pública e criticou as propostas da direita, que, no seu entender, levariam a "desmantelar" este tipo de ensino em Portugal.

"Esta escola é exemplo do que a escola pública é capaz de fazer", afirmou Catarina Martins, depois de ouvir o retrato feito pelo director do agrupamento.

Jorge Brites falou da diversidade de comunidades de onde são provenientes os alunos - "no ano passado, tínhamos cerca de 300 alunos estrangeiros" - e do contexto em que se insere a escola, com "muitas famílias com poucos recursos e muitas fragilidades económicas e sociais".

"É necessária uma ginástica grande para não deixar essas crianças para trás", frisou o professor, sublinhando que "há famílias que recorrem à escola para resolver questões que nada têm a ver com o ensino", como documentação ou até pedidos de ajuda relacionados com saúde.

Ao lado do director, uma professora vai apontado para as debilidades da sala: estores avariados, cartões nas janelas para permitir o uso do retroprojector, equipamentos desactualizados e mesas baixas, que causam "desconforto" aos estudantes.

Lacunas que, no entanto, não desviam a escola de procurar "fazer o melhor pelos alunos e pela comunidade", assegura o director, salientando a importância da estabilidade do corpo docente. "Faz muita diferença", afirmou.

"Aqui temos a escola pública a fazer um serviço fundamental para as crianças e jovens que a frequentam, mas também para toda a comunidade. Uma escola que faz todo o esforço para que nenhuma criança fique para trás", realçou a coordenadora do BE.

O exemplo dos Marrazes serviu para Catarina Martins enaltecer o papel da escola pública como "instrumento de igualdade e coesão" e de qualificação da população.

"A escola pública é do melhor que o País tem", reforçou a bloquista, acusando a direita de querer "desmantelar" este tipo de ensino.

Para a coordenadora do BE, "o Orçamento do Estado deve concentrar-se na escola pública", alegando que "Portugal não precisa de desperdiçar recursos com as pequenas 'borlas' para as famílias que optem por colocar filhos em colégios privados", numa alusão aos cheques-ensino propostos pelo CDS-PP.

 

"Diga 'olá' para a câmara"

Com o início da visita a coincidir com o intervalo e atraídos pela comitiva das televisões que está a acompanhar a campanha, os alunos da EB 2,3 receberam a coordenadora do Bloco de Esquerda em grande euforia. "Quem é?", interrogava-se duas alunas do 7.º ano. Foi António, colega de turma, que lhes explicou: "É Catarina Martins, representante do Bloco de Esquerda", respondeu, confessando o desejo de que "os políticos" ajudem a "melhorar a escola", que "bem a precisar". Entre o aglomerado de alunos que rodeia Catarina Martins, muitos deles de telemóvel em riste, há quem faça um pedido, na expectativa de conseguir a melhor imagem para o vídeo: "Diga 'olá' para a câmara". E Catarina satisfaz-lhe a vontade.