Entrevista

Entrevista | João Santos: Leiria não estimula para ser artista

18 jan 2018 00:00

Nunca estive propriamente ligado à arte.

Foi performer da banda M’as Foice. Os seus alunos fazem comentários sobre esses tempos?
Há vídeos no youtube e eles sabem sempre, porque há colegas que os mostram e lhes dizem: 'sabes que o teu director ou o teu professor...' Os vídeos nem sequer mostram o que se passava nos anos 80, portanto eles nunca vão saber. Mas é divertido. Acima de tudo, porque acabam por perceber que os professores e as pessoas mais velhas que estão naquela escola também foram jovens e faziam muitas coisas. Mas nunca tivemos nenhuma conversa para além daquilo que era viver naquele tempo. Aquilo passava-se em Coimbra, corríamos o País inteiro, uma tourné com dez concertos por ano. Ouvem a música e depois o dia continua. Abordam-me sempre entre o cuidado e a vontade de saber mais.

 

Leia aqui a primeira parte da entrevista

 

A arte sempre esteve na sua vida?
Lembro-me de estar na pré e de me ensinarem a desenhar cavalos. Isto não era arte, era fazer desenhos. Nunca estive propriamente ligado à arte. Não há um ambiente estimulante em Le

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO