Opinião

Teorias rurais

9 out 2017 00:00

Após este tempo de clarificação eleitoral, sabemos que é agora inevitável avançar com o referendo de autodeterminação da bacia da ribeira dos Milagres.

O poder local - algo opressor, há que dizê-lo com relativa frontalidade - vem sistematicamente boicotando a progressão democrática deste povo. E este, poderá em breve avançar com uma agenda referendária que unilateralmente declare e reconheça a vontade continuar a trilhar o seu próprio ribeiro!

Mais do que uma vontade, reclama-se o direito a descarregar o que muito bem entenderem, no momento que acharem mais oportuno.

As vozes críticas que mais recentemente vêm afirmando que esta mobilização se alimenta quase em exclusivo dos interesses de uma elite abastada de porqueiros, estão obviamente alheadas da realidade, como se poderá comprovar, estou certo, após a realização deste episódio referendário. Estou certo de que se trata de um levantamento popular, de base, em que hierarquias agropecuárias e povo se juntam num já rouco bramido.

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO