Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

Francisco Freire Voltar

11:16 - 20 Setembro 2019
Teorias Rurais

Teorias Rurais

Arriscando-se, de outra forma, a oferecer uma perna, ou um braço, aos muitos voduns da África ocidental.

Variando de localização, mas mantendo hábitos que há muito me definem, decidi este Verão ir explorar as praias fluviais do rio Senegal (nos seus limites ocidentais, uma vez que o alto Senegal, por estes dias, não se recomenda a actividades turísticas).

É um espaço com encanto, com alguns recantos bonitos, e o enorme atrativo de ter água quente. É fácil uma pessoa perder-se na imensidão daquele aquífero.

Recomendo por isso, aos leitores que queiram imitar esta experiência, que se façam acompanhar de uma forte cana sempre que entrem na água.

Os jacarés, os varanos, e alguns hipopótamos podem tornar o banho desagradável. Outra coisa que podem fazer, e que eu próprio ensaiei com enorme sucesso, será atirar uma galinha (ou outro animal de pequeno porte) para a água, antes de decidir entrar.

Se após alguns minutos o bicho permanecer a debater-se à tona da água, trata-se de um bom augúrio. E podem então iniciar o gostoso banho.

São estes alguns dos cuidados que o viajante avisado deve ter quando visita a mãe África.

Arriscando-se, de outra forma, a oferecer uma perna, ou um braço, aos muitos voduns da África ocidental.

Foi esta uma vindima diferente, sem uvas, mas com outros apontamentos muito interessantes.

A cólera e o paludismo mostraram-se, como habitualmente,  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador