Opinião

Sobre Hawking, IA e a destruição da Humanidade

16 mar 2018 00:00
sergio-felizardo-editor-in-chief-vice-portugal
Sérgio Felizardo, Editor-in-Chief Vice Portugal

"Dentro de pouco tempo, o auge da poderosa IA será o melhor, ou então o pior, que já aconteceu à Humanidade.

Para não variar, atrasei-me na entrega deste texto e, entretanto, Stephen Hawking morreu. Considerado o ser humano mais inteligente da Terra, nos últimos tempos o cientista dedicava várias das suas intervenções a alertar-nos para as consequências do advento da Inteligência Artificial (IA).

Por coincidência estava precisamente a escrever sobre o tema. Este fim-de-semana, decorre em Leiria o primeiro evento do Paradoxo, ciclo de debates “dedicado a temas de impacto mundial” e a premissa é, nem mais nem menos, aquela sobre a qual Hawking tinha vindo a reflectir: “A IA vai destruir a Humanidade?”.

Hollywood já nos disse várias vezes que sim, mas a verdade é que nunca como agora nos pareceu estarmos tão perto desse “momento Skynet”. Em Novembro de 2017, durante a Web Summit, num artigo para a VICE colocámos a questão ao criador de Sophia, The Robot, a primeira máquina a receber cidadania de um país (no caso, a Arábia Saudita).

A resposta de Ben Goertzel foi simples: “Acho que as pessoas já perceberam que, mesmo que os robots nos matem a todos, antes disso vão deixar-nos desempregados”.

Certo. Começa assim. Precisamente o tipo de alerta que Stephen Hawking deixou na intervenção de abertura da mesma Web Summit e que, aliás, já tinha avançado meses antes: "Dentro de pouco tempo, o auge da poderosa IA será o melhor, ou então o pior, que já aconteceu à Humanidade. 

 

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.

Já é assinante? Inicie aqui
SAIBA COMO