Opinião

Primeiro levaram os negros…

10 mar 2017 00:00
margarida-varela
Margarida Varela

Primeiro levaram os negros… (Bertold Brecht)

Nos últimos dias fomos confrontados com declarações públicas que demonstram que a misoginia, o racismo e a homofobia constituem realidades ainda presentes no mundo em que vivemos.

O eurodeputado polaco de extrema-direita, Janusz Korwin-Mikke, afirmou, num debate ocorrido no Parlamento europeu sobre a desigualdade salarial entre homens e mulheres, que “as mulheres devem ganhar menos do que os homens porque são mais fracas, mais pequenas e menos inteligentes”.

Este indivíduo já anteriormente havia declarado que o direito de voto devia ser negado às mulheres por estas terem menos conhecimento de política do que os homens e havia também questionado a legitimidade das denúncias por violação!

Mas não são apenas as mulheres o alvo deste seu discurso abjeto. Já em 2012, o Parlamento o havia sancionado por este ter proferido comentários ofensivos sobre os negros e em 2016 por ter comparado a chegada dos imigrantes à Europa a um “despejo de excrementos”…

Korwin-Mikke é também um adepto da pena de morte… É assustador que um homem que defende publicamente estas “ideias” tenha sido eleito pelo povo polaco como eurodeputado.

Em Portugal, o fadista João Braga, reportando-se ao facto de ter sido atribuído o Óscar de melhor filme a “Moonlight”, escreveu na sua página do facebook que “…agora basta ser-se preto ou gay para ganhar óscares”.

Posteriormente, reagindo às críticas que este comentário provocou, o mesmo João Braga escreveu “Chiça, que os herdeiros de Estaline são mesmo avessos à liberdade de expressão”.

A postura destes “personagens” é profundamente repugnante, dispensando-nos quaisquer outros comentários. É também óbvio que a aberração destes dislates não pode ser legitimada em nome de uma qualquer liberdade de expressão. Não são meras opiniões.

Leia mais na edição impressa ou torne-se assinante para aceder à versão digital integral deste artigo.

*Advogada

Texto escrito de acordo com a nova ortografia