Opinião

Premières solitudes

26 jul 2018 00:00

A adolescência é uma etapa complexa do nosso ciclo de vida.

Premières Solitudes é o título do recente documentário de Claire Simon, que fui ver na edição deste ano do 15.º Festival Internacional de Cinema INDIELISBOA.

Foi numa sessão para escolas, rodeada de adolescentes curiosos, de cabelos coloridos, borbulhas na cara e muita irreverência.

Em cada rosto, manifestações muito próprias do seu adolescer.

No filme, um grupo de seis adolescentes conversam entre si sobre o olhar atento da câmara de Claire. Estão no 11.º ano e frequentam a disciplina de cinema num liceu nos arredores de Paris, onde se conheceram pela primeira vez. Mas também poderia ser num liceu português nos arredores de Lisboa, do Porto, de Coimbra ou até mesmo em Leiria.

A adolescência é uma etapa complexa do nosso ciclo de vida. Sabemos disso. Primeiro por experiência própria, porque também fomos um dia, lá atrás, adolescentes e é importante não nos esquecermos disso.

Depois, na relação com os nossos filhos, sobrinhos, jovens. Também na observação diária da nossa sociedade e na sensação de que esta dificulta mais do que devia a exigente tarefa de crescer.

Talvez por isso, a adoles

Este conteúdo é exclusivo para assinantes

Sabia que pode ser assinante do JORNAL DE LEIRIA por 5 cêntimos por dia?

Não perca a oportunidade de ter nas suas mãos e sem restrições o retrato diário do que se passa em Leiria. Junte-se a nós e dê o seu apoio ao jornalismo de referência do Jornal de Leiria. Torne-se nosso assinante.