Login
Esqueci a password

Se esqueceu o seu Username ou a sua Password envie-nos o seu e-mail e receberá os seus dados de acesso por e-mail.

Se não sabe que endereço de e-mail utilizou no seu registo, por favor contacte os nossos serviços através do nosso e-mail assinantes@jornaldeleiria.pt.

Para procurar palavras exactas utilize aspas. Ex: "Castelo de Leiria" "Jornal de Leiria"
Área restrita

A secção que pretende aceder é restrita a assinantes do Jornal de Leiria. Para se tornar assinante vá à área Assinatura.

Se já for assinante da edição impressa, pode registar-se na edição online, sem custos adicionais.

Caso já tenha um registo, efectue login.

Opinião

Paulo Sellmayer Voltar

17:41 - 13 Dezembro 2018
Pós-plástico

Pós-plástico

Uma sociedade que olha para as consequências de um sobrepopulamento mundial precisa de ter um plano para o que virá depois de resolvermos estes problemas.

Estamos numa corrida contra o plástico. É obrigatório impedir que as embalagens e produtos descartáveis em plástico acabem nos oceanos mas também limpar os resíduos que se têm acumulado nos últimos anos.

Uma sociedade que olha para as consequências de um sobrepopulamento mundial precisa de ter um plano para o que virá depois de resolvermos estes problemas. Como será o mundo sem plástico? Qual a utopia que perseguimos, quais são as alternativas e as perspectivas?

Primeiro há que olhar para a trajectória deste material. Se inicialmente, nos anos 40/50, a utilização de resinas plásticas para a conformação de objectos representava uma inovação digna dos objectos mais nobres ou revolucionários, como por exemplo os telefones Bell desenhados por Henry Dreyfuss.

Posteriormente, já nos anos 60, houve a necessidade de aliar a liberdade de pensamentos à criação de formas futuristas como a cadeira Panton,  

LER MAIS

Faça para ler a totalidade do artigo ou registe-se e aceda à versão integral deste texto





Os comentários são da exclusiva responsabilidade do utilizador