Opinião

Parabéns

30 jun 2016 00:00

A Nerlei e o Centro Hospitalar de Leiria, duas das instituições de maior relevo na região de Leiria, tiveram esta semana momentos de especial importância.

A associação empresarial comemorou o seu 31º aniversário, conseguindo, como habitualmente, juntar sob o mesmo tecto muitos dos principais empresários da região, a que se juntaram autarcas, dirigentes associativos e responsáveis por instituições de educação e de saúde. Uma capacidade mobilizadora assinalável e surpreendente num tempo em que o associativismo não tem a força que conheceu no passado, mas que a Nerlei tem conseguido por força do seu enorme trabalho de promoção e defesa da economia e do tecido empresarial desta região.

Poder-se-á mesmo dizer que só quem não tem acompanhado a sua actividade, desde que foi criada, poderá ficar surpreendido com a sua força e capacidade de mobilização, como acontece frequentemente com quem vem de fora, pois há muito que a associação empresarial se afirmou como uma referência e um verdadeiro farol no mundo dos negócios e também na consolidação da identidade do território. A prová-lo estão os mais de mil associados que a Nerlei regista, mas também e sua presença constante na discussão transversal do que esta região pode ser no futuro.

Foram 31 anos de caminho árduo e de muitos desafios, só possíveis de trilhar com êxito por a Nerlei ter tido o privilégio de ter sempre a dirigi-la pessoas com visão, sentido de missão e capacidade de fazer. Pessoas que, em conjunto com a equipa de profissionais da associação, como foi assinalado na cerimónia, conseguiram fazer da Nerlei a verdadeira casa dos empresários da região de Leiria.

Como a Nerlei, também o Centro Hospitalar de Leiria chega aos dias de hoje depois de um longo caminho de dificuldades, desafios enormes e muita luta. Neste caso, não se assinalou o aniversário mas sim a inauguração de uma nova unidade do serviço de Pneumologia, ao nível do que de melhor existe no País e mesmo internacionalmente.

A inauguração teve honras de presença do ministro da tutela que, como os seus antecessores, não poupou elogios à gestão dos Centro Hospitalar de Leiria, referindo-o como “um dos melhores exemplos de organização dos cuidados e de gestão hospitalar do País”. Tal como no caso da Nerlei, também estes elogios só poderão surpreender quem não conheça o percurso do Centro Hospitalar de Leiria no que respeita à modernização das instalações, à qualificação do corpo clínico, à organização e diferenciação dos serviços e ao rigor da gestão financeira. Quanto ao último ponto, basta referir que há vários hospitais a pagar aos fornecedores com prazos superiores a um ano, enquanto o CHL o faz em menos de 30 dias, ou que a maioria se vê afogada em dívidas, ao contrário da instituição liderada por Hélder Roque que vai conseguindo resultados que lhe permitem fazer investimentos como o que foi esta semana apresentado.

Ficam os parabéns à Nerlei e ao Centro Hospitalar de Leiria por se terem conseguido afirmar como exemplos para o País, mas também a exigência de, em conjunto com outras instituições, liderarem o projecto de afirmar a região de Leiria como um território coeso, com identidade e boa qualidade de vida.

*director do JORNAL DE LEIRIA

#SEMFOMENAREGIÃO

Junte-se a uma grande causa

Ao assinar o Jornal de Leiria durante o mês de Maio, está a contribuir com 10€ para o combate à fome na nossa região.

Uma iniciativa com o apoio Makro

Saiba mais aqui.